Clima melhora nos EUA e grãos recuam na CBOT, milho lidera as perdas

Publicado em 06/05/2013 12:39 e atualizado em 06/05/2013 15:06 1602 exibições
Segunda-feira negativa para o mercado internacional de grãos. Após operar em território misto, os contratos futuros da soja passaram para o lado negativo da tabela na Bolsa de Chicago e, por volta das 12h25 (horário de Brasília), os vencimentos perdiam mais de 10 pontos. O contrato julho era cotado a US$ 13,76, recuando 11,25 pontos. Já no milho, as perdas eram mais intensas, de 18 a 21,75 pontos nas posições mais negociadas na CBOT. Os futuros do trigo também acompanhavam o recuo. 

O dia negativo para o mercado é justificado por uma melhora do clima nos Estados Unidos.  Há uma menor incidência de chuvas nas principais regiões produtoras do país e as condições acabam permitindo uma melhor ação dos produtores nos campos norte-americanos. "Choveu abaixo do esperado na principal região de produção de milho, então, a expectativa é de que o plantio ande bem durante a semana, depois de já ter caminhado bem nesse final de semana", explicou o operador de mercado Flávio Oliveira, da MCDonald & Pelz Corretora.

No final do dia, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulga seu novo relatório de acompanhamento de safra e a expectativa do mercado, ainda de acordo com Oliveira, é de que o plantio do milho apresente uma boa recuperação, concluído em cerca de 19% da área. 

Além disso, a expectativa para essa semana é de um clima mais seco nos Estados Unidos, o que pode continuar favorecendo a boa evolução dos trabalhos de campo, fazendo com que, na próxima segunda-feira (13), esse índice de plantio pudesse chegar a 40%. 

No entanto, apesar dessa boa evolução prevista para a semeadura do cereal amenizar as especulações sobre uma possível troca de área do milhon para a soja, os futuros da oleaginosa também recuam frente à significativa baixa do milho. "Com o plantio do milho evoluindo de forma mais agressiva, a expectativa é de que não tenha uma migração para a área de soja, mas, como o milho tem tido uma queda considerável, a soja acaba indo na esteira da queda, mas cai pouco", explica. 

Além disso, como explicou o operador, o mercado também observa um movimento de spread de venda de milho e compra de soja em uma "reversão de posições". "Isso faz com que o inverso do mercado aumente, ou seja, os vencimentos mais curtos valendo mais do que os mais longos em função do aperto de estoque, de disponibilidade da safra velha americana", disse Oliveira. 
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • diogo patua barreiras - BA

    As chuvas nos EUA ainda continuam e com pouco sol. Acessem www.usatoday.com e vejam como está o clima por lá.

    0