Plantio atrasado nos EUA dá suporte aos grãos nesta 3ª na CBOT

Publicado em 07/05/2013 07:55 e atualizado em 07/05/2013 10:13 1733 exibições
Na manhã desta terça-feira (7), os grãos fecharam o pregão eletrônico em alta na Bolsa de Chicago, recuperando parte das perdas registradas ontem (6). As principais posições da soja encerraram a sessão com ganhos entre 5,00 e 8,50 pontos. No milho e no trigo, os ganhos foram menos expressivos, entre 0,25 e 5 pontos nos principais vencimentos. 

Ontem, o mercado recuou frente uma melhora do clima nos Estados Unidos no último final de semana e a previsão de um tempo mais favorável para essa semana. Porém, ao fim do dia, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou seu boletim de acompanhamento de safra ainda indicando um significativo atraso no plantio dos grãos e no início dos trabalhos para a soja. 

Até o último domingo (5), o plantio do milho estava concluído em 12%, contra 5% da semana anterior. Entretanto, o mercado apostava em um índice de cerca de 19% e a média dos últimos cinco anos é de 47% para o mesmo período. Já o plantio de trigo de primavera já está feito em 23% da área, contra 12% da semana passada. No ano passado, nesse mesmo período, o índice era de 82% e a média indica 50%. 

No relatório desta segunda-feira, o USDA indicou, pela primeira vez para a safra nova, números sobre o plantio de soja, o qual foi concluído em apenas 2% da área até o último domingo (5). 

Veja como fechou o mercado nesta segunda-feira (6):

Grãos fecham com forte baixa diante de melhora do clima nos EUA

Na sessão desta segunda-feira (6), os futuros da soja, do milho e do trigo terminaram os negócios com expressivas baixas na Bolsa de Chicago. Quem liderou as perdas foi o milho e, segundo analistas, o principal fator de pressão negativa para os preços foi a melhor do clima nos Estados Unidos. 

A soja perdeu entre 10 e 18 pontos nos principais vencimentos, o milho entre 15 e 24 e o trigo entre 15 e 18 pontos. O mercado refletiu chuvas abaixo do esperado no coração do Corn Belt norte-americano, a principal região produtora do país, após semanas de precipitações excessivas. 

"Choveu abaixo do esperado na principal região de produção de milho, então, a expectativa é de que o plantio ande bem durante a semana, depois de já ter caminhado bem nesse final de semana", explicou o operador de mercado Flávio Oliveira, da MCDonald & Pelz Corretora.

Frente a isso, a expectativa do mercado com essa melhora do tempo é de que o plantio possa evoluir com mais rapidez, o que já pôde ser registrado nesse último final de semana. Nessa segunda, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) atualiza seu boletim de acompanhamento de safra e o que se espera é ver o plantio do milho concluído em 19% da área e, na próxima semana, em cerca de 40%. 

Para essa próxima semana, o que se espera é um clima mais seco nos Estados Unidos, favorecendo ainda mais os trabalhos de campo no país, fator que contribui para as baixas, uma vez que, em Chicago, o principal foco do mercado se volta agora para o clima norte-americano e o desenvolvimento da nova safra no país. 

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o produtor rural de Illinois, Bill Raben, afirma que o clima no estado ainda está bastante úmido e que as previsões indicam uma melhor para a tarde de amanhã e quarta-feira. Já na quinta e na sexta-feira deve voltar a chover. 

"O resultado dessas chuvas de primavera têm atrasado o plantio do milho e nós estamos bem atrás do ritmo dos últimos anos. No sul de alguns estados como Arkansas, Mississipi e partes do Missouri, alguns produtores já trocaram o milho pela soja e, na minha opinião, se esse atraso continuar, no sul de Illinois muitos agricultores farão isso também", relatou Raben. 
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário