Soja: Mercado volta a recuar e fecha semana em baixa na CBOT

Publicado em 02/08/2013 16:54 e atualizado em 02/08/2013 17:56
2185 exibições

Na sessão desta sexta-feira (2), os futuros da soja, após uma sessão de intensa volatilidade, voltaram a recuar e fecharam a última sessão da semana com significativas baixas. As perdas nos principais vencimentos negociados na Bolsa de Chicago ficaram entre 10,75 e 26,75 pontos, com as mais fortes registradas pelos vencimentos de mais curto prazo. 

"O mercado só consolidou uma semana bem negativa, já que temos visto, semana a semana, uma grande safra se consolidar nos Estados Unidos e os problemas climáticos ficando para trás", disse o analista de mercado Glauco Monte, da FCStone. 

O mercado, segundo analistas, se voltou novamente ao bom quadro climático nos Estados Unidos, o qual favorece o bom desenvolvimento das lavouras da nova safra norte-americana. Agosto é um mês determinante para a cultura da soja e o que as previsões mostram para as próximas semanas é de continuidade dessas boas condições. 

Institutos de meteorologia norte-americanos indicam temperaturas mais amenas e a boa incidência de chuvas, o que deve manter a boa evolução das plantas da temporada 2013/14. Essas previsões seguem mantendo firmes as expectativas de uma colheita cheia nos EUA.

Diante disso, Monte acredita que, caso esse cenário se mantenha, o que se pode esperar são valores nos patamares de US$ 12 ou abaixo para os vencimentos de novembro para frente. 

Entretanto, o analista afirma que caso a produtividade sofra por algum motivo e venha a ser reduzida, as informações poderiam dar algum suporte para o mercado, haja vista que a demanda segue bastante firme, não dá sinais de desaquecimento e os atuais estoques de soja se encontram em níveis historicamente baixos e necessitam da recomposição.

No link abaixo, confira a íntegra da entrevista do analista Glauco Monte:

>> Glauco Monte - Mercado Internacional de Grãos

Veja como ficaram as cotações dos grãos no fechamento desta sexta-feira:

>> SOJA

>> MILHO

>> TRIGO

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário