Soja reverte perdas e volta a subir em Chicago nesta 5ª feira

Publicado em 05/09/2013 12:15 e atualizado em 05/09/2013 14:29
2969 exibições

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago voltaram a subir na sessão regular desta quinta-feira (5). Por volta das 14h10 (horário de Brasília), o vencimento setembro valia US$ 14,15, subindo 17,25 pontos, e os demais contratos registravam altas de 3,25 a 8,25 pontos. 

O mercado reverteu as baixas vistas mais cedo e justificadas pela previsão de chuvas para o Meio-Oeste americano a partir de domingo. No entanto, analistas já afirmam que são chuvas ainda insuficientes para reverter os danos que vêm sendo causados pela estiagem. 

"São chuvas na casa de 20 mm que trariam um refresco para a região do Corn Belt, já que os mapas de seca que saíram hoje mostram condições de seca severa para importantes regiões produtoras (...) Não é uma chuva que vai reverter, mas como a soja está em um período de enchimento de grão, qualquer coisa que caia no solo e a planta consiga absorver favorece o desenvolvimento, o enchimento e o peso do grão", explicou o analista de mercado João Schaffer, da Agrinvest. 

Além das muitas informações sobre o desenvolvimento do clima nos EUA, o que também favorece a presença da volatilidade nos negócios com os grãos no mercado internacional é a espera pelos números de oferta e demanda que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulga no próximo dia 12 de setembro, quinta-feira. 

A expectativa dos analistas é de que o departamento reduza suas estimativas para a nova safra tanto de soja quanto de milho em função das condições adversas de clima que têm prejudicado as lavouras. Para a soja, a projeção da FCStone é de que os EUA colha 85,62 milhões de toneladas, contra sua previsão anterior de 90,06 milhões de toneladas. Já a Newedge espera que sejam colhidas 86,27 milhões de toneladas. 

Um levantamento feito por cinco corretoras trouxe uma média de produtividade que deverá ser trazida pelo USDA para a soja em cerca de 47,52 sacas por hectares (41,9 bushels/acre). Caso esse número se confirme, segundo Schaffer, o estoque ficaria na casa de 3,1 milhões de toneladas, contra 3,4 milhões da safra velha, o que provocaria a necessidade imediata de um racionamento de soja. 

Abaixo, veja mapas que indicam chuvas de domingo a setembro para o cinturão de produção dos EUA:

Mapa de Chuvas nos EUA 1

Mapa de Chuvas nos EUA 2

Mapa de Chuvas nos EUA 3

Mapa de Chuvas nos EUA 4

Mapa de Chuvas nos EUA 5

Mapa de Chuvas nos EUA 6

Abaixo, uma imagem do site norte-americano AccuWeather mostra que, nesse momento, não há indicações de chuva para o Corn Belt, a exceção da porção oeste de Iowa:

Imagem de Radar Meio-Oeste dos EUA

Já as imagens abaixo mostram as previsões para alguns estados para as próximas semanas. 

Lincoln, Nebraska - Previsão de algumas chuvas em 17 de setembro e temperaturas mais amenas. 

Lincoln - NE

Jefferson City, Missouri - Previsão de algumas chuvas em 17 e 19 de setembro e temperaturas mais amenas. 

Jefferson City - MO

Des Moines, Iowa - Previsão de algumas chuvas em 17 de setembro e temperaturas mais amenas. 

Des Moines - IA

Des Moines, Iowa - Previsão de algumas chuvas em 17 e 18 de setembro e temperaturas mais amenas. 

Bloomington - IL

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário