China aumenta demanda por soja com recuperação da produção de aves, informa Bunge

Publicado em 02/05/2014 16:02 e atualizado em 05/05/2014 11:41 831 exibições

A recuperação da indústria de produção de aves está estimulando o aumento no esmagamento de soja, depois de um período mais lento, que provocou tensões no mercado mundial, com a incidência da gripe aviária, informou a multinacional Bunge. 

Soren Schroder, CEO da Bunge, informou na semana passada que a margem de esmagamento de soja está melhorando, devido à melhora na demanda pelo processamento da oleaginosa. “A recuperação está melhor que o esperado”, afirmou Schroder. 

Consumo de aves
A margem de processamento de soja em farelo, um ingrediente com alto índice protéico usado na ração animal, além da produção de óleo de soja, usado na produção de óleo de cozinha e biocombustível, aumentou em todo o país, indicando um aumento da demanda principalmente para a alimentação de aves. 

Os avicultores chineses sofreram com um severo surto da gripe aviária, ou H7N9, que já teve mais de 200 casos de pessoas infectadas, das quais 20 morreram.

A epidemia, que reduziu a demanda por carne de frango e derrubou os preços, provocou grandes prejuízos para os produtores. 

Grupos chineses de criadores de aves se uniram em janeiro deste ano e formaram uma aliança para enfrentar os problemas de segurança alimentar e melhorar a reputação da carne de frango produzida no país. 

Melhora na demanda
Schroder afirmou que as margens de esmagamento de soja na China foram reduzidas nos primeiros três meses de 2014, mas continuarão se recuperando se recuperando no período entre abril e junho. 

“Quando chegarmos entre julho e agosto e a demanda por carne de aves na China estiver normalizada, acredito que retornaremos para margens razoáveis, provavelmente parecidas com as que foram registradas no segundo semestre do ano passado”, afirmou o CEO da Bunge. 

A redução no volume de esmagamento de soja na China tem sido um fator importante para investidores do setor em todo o mundo nas últimas semanas, aumentando os rumores sobre cancelamento de compras e de compras de soja do Brasil sendo redirecionadas para os Estados Unidos, que precisa aumentar suas importações para enfrentar a redução de seus estoques domésticos.  

Informações: Agrimoney

Tags:
Por:
Fernanda Bellei
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário