EUA 2014/15: Nova safra recorde de grãos pode gerar problemas de logística - Bloomberg

Publicado em 22/08/2014 17:12 e atualizado em 22/08/2014 22:31 1767 exibições

Milho - EUA 2014/15

Campo de Milho em Illinois - Foto: Bloomberg

As lavouras de soja e milho em bom desenvolvimento podem ser vistas por quilômetros em propriedades no Meio-Oeste dos Estados Unidos, principal região produtora de grãos do país. A dúvida dos agricultores é agora para onde irá toda essa produção. "A logística será um enorme problema para todo mundo", disse o produtor de Illinois, Dennis Wentworth. 

Quando a colheita começar, em algumas semanas, Wentworth deverá ver uma safra 10% maior do que a registrada no ano passado na propriedade que já está na família há 150 anos. "Haverá algumas pilhas de grãos no chão este ano", diz. 

De Ohio a Nebraska, centenas de campos inspecionados nesta semana pelos pesquisadores do Crop Tour Pro Farmem mostraram que a safra de milho nos Estados Unidos, maior produtor mundial do cereal, deverá ser ao menos 1% maior do que a última estimativa do governo norte-americano, e para a soja o incremento pode bater em 1,2%. 

Meses de chuvas com volumes ideais e no tempo certo e um verão de temperaturas mais amenas fizeram com que a contagem de vagens em um espaço de 3x3 pés ficassem bem acima do que o registrado nas estimativas iniciais, bem como a produtividade do milho em sacas por hectare. 

Essas boas perspectivas para a nova safra dos Estados Unidos, no entanto, estão pressionando as cotações dos grãos na Bolsa de Chicago, dois anos depois que uma seca no país elevou os preços a patamares recordes. Os futuros do milho, por exemplo, já recuaram, desde o início de maio, cerca de 21% e os da soja, 30%. No mesmo período, o Índice de Commodities da Bloomberg já apresenta uma baixa de 6,1%.  

Por outro lado, esses valores menores estão elevando os lucros das compradoras, como a Tyson Foods Inc, e a ADM (Archer-Daniel-Midland Co.), além disso têm até mesmo encorajada alguns pecuaristas da região das Grandes Planícies a aumentar seus rebanhos. 

No link abaixo, confira os primeiros resultados do Crop Tour Pro Farmer 2014

>> Crop Tour Pro Farmer: Produtividade elevada também em Iowa e Illinois

Logística

Segundo especialistas ouvidos pela agência internacional de notícias Bloomberg, os crescentes estoques de grãos nos Estados Unidos devem agravar a pressão sobre o armazenamento e transporte de grãos no país nessa safra. Algumas companhias ferroviárias já vêm registrando algumas complicações com uma demanda "maior do que o normal" de carregadores de carvão, petróleo e a produção do Meio-Oeste norte-americano. 

"Eu não sei para onde vai tudo isso. Nós precisamos de melhores rodovias e de um embarque ferroviário mais rápido para manter a safra de grãos em movimento", disse o produtor de Minnesota Richard Guse. 

Previsões Climáticas

Por hora, há pouquíssimos riscos climáticos para a nova produção dos Estados Unidos e a maior parte dos produtores aguarda boas e grandes safras. O que causa alguma preocupação nesse momento é a possibilidade de algumas geadas precoces poderem atingir aquelas lavouras que foram plantadas mais tarde e ainda têm semanas até a colheita. 

De outro lado, mais chuvas são esperadas para o final de semana nas áreas noroeste e leste do Meio-Oeste, aumentando os níveis de umidade no solo e contribuindo para a finalização dos estágios de desenvolvimento da soja, segundo informações do instituto de meteorologia MDA Weather Services.

Leia a notícia original em inglês no site da Bloomberg

Tradução: Notícias Agrícolas

Por Carla Mendes

Tags:
Fonte:
Bloomberg

1 comentário

  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    O nó logístico,que está afetando o mercado,continuará até que os países produtores recompuserem seus estoques de passagem.Até lá,veremos uma corrida dos consumidores,num período todos na América do sul,e em outro todos na América do norte.Veremos também ,como já vimos ,em determinado momento,transações entre os dois polos produtores.Neste momento,apesar de os EUA,terem realizado importações de soja do Brasil,diversas plantas de processamento estão desativadas,em manutenção ,sem estoques de farelo suficiente para manter seus clientes.Assim,também será por aqui,não teremos estoque para emendar na nova safra.e aí não adianta ter soja no hemisfério norte barata,ninguém arrisca comprar um navio,se quando ele chegar a safra nova estará pronta.Portanto prêmios muito mais altos à vista para soja disponível.

    0