Soja em Chicago encerra em alta após divulgação das exportações semanais acima de 2,2 mi de ton nos EUA

Publicado em 22/12/2014 16:46 e atualizado em 22/12/2014 17:26 792 exibições

 Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago encerraram a segunda-feira (22) com cotações em alta. O vencimento janeiro fechou com alta de 7,75 pts a US$ 10,38 / bushel. A posição março de 2015 teve cotação de US$ 10,45/bushel, alta de 7,25 pts e o contrato para Maio de 2015 encerrou a US$10,53/bushel com alta de 7,5 pts.
 
O mercado apresentou bastante volatilidade antes dos feriados de final de ano. A oleaginosa chegou a operar em queda, durante o pregão noturno, pressionado pelas chuvas benéficas às lavouras que atingiram o Brasil e a Argentina no final de semana e também pelos números de importação de soja em grão por parte da China que somaram 6,026 milhões de toneladas em novembro, com perda de 0,14% sobre o mesmo mês do ano passado, segundo informações da Administração de Portos e Alfândegas daquele país. No acumulado dos onze primeiros meses do ano, a China já adquiriu 62,872 milhões de toneladas, com aumento de 12,32% sobre o mesmo período de 2013.

Porém, o mercado reverteu para o território positivo após divulgação das inspeções de exportação norte-americana de soja que chegaram a 2.234.262 toneladas na semana encerrada no dia 18 de dezembro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) nesta segunda-feira(22). Os números foram fundamentais para uma mudança de rumo nas cotações em Chicago. Na semana anterior, as inspeções haviam atingido 1.883.810 toneladas. No ano passado, em igual período, o total registrado foi de 1.504.463 toneladas.

No acumulado do ano-safra, iniciado em 1 de setembro, as inspeções estão em 27,8 milhões de toneladas, contra 22,3 milhões de  toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

Confira as cotações dos demais produtos negociados em Chicago e também os preços praticados no mercado interno, clique aqui

 

 

 

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário