Soja: Em Chicago, mercado amplia ganhos nesta 2ª feira com dados vindos do lado da demanda

Publicado em 22/08/2016 12:44
973 exibições

Ao longo do pregão desta segunda-feira (22), os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) ampliaram os ganhos. Por volta das 12h20 (horário de Brasília), as principais posições da commodity exibiam valorizações entre 9,00 e 9,75 pontos. O vencimento setembro/16 era cotado a US$ 10,36 por bushel e o novembro/16 a US$ 10,14 por bushel.

Mais uma vez, o impulso dos preços tem como suporte a demanda, conforme destacam as agências internacionais. No início do dia, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou a venda de 120 mil toneladas do grão para destinos desconhecidos. O volume comercializado deverá ser entregue na temporada 2016/17.

Na última sexta-feira, o órgão já havia reportado a venda de 261 mil toneladas de soja para destinos não revelados. O volume também será entregue ao longo do ciclo 2016/17.

Já os embarques semanais da oleaginosa ficaram em 961,414 mil toneladas na semana encerrada no dia 18 de agosto. O número ficou acima das projeções do mercado, que variavam entre 650 mil a 850 mil toneladas de soja, segundo dados divulgados pelo USDA.

Além da demanda, que continua sendo um dos principais fatores de suporte aos preços, os participantes do mercado ainda seguem atentos ao clima no Meio-Oeste norte-americano. "Existem algumas preocupações de produção para a safra de soja dos EUA, graças ao excesso de chuvas em algumas áreas, mas especialmente na região do Delta", informou o site internacional Agrimoney.

"As condições na região do Delta estão se tornando excessivamente molhadas. E se um período mais seco não evoluir na próxima semana, declínios de qualidade pode tornar-se uma preocupação", disse Tobin Gorey do Commonwealth Bank of Australia.

Portos brasileiros

A alta registrada em Chicago associada à valorização cambial também puxou os preços praticados nos portos brasileiros nesse início de semana. De acordo com levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, o preço da saca disponível permanece estável em Paranaguá, cotada a R$ 84,50. Já o valor futuro subiu 1,62%, com a saca da oleaginosa a R$ 81,50.

No terminal de Rio Grande, os ganhos são mais expressivos, a saca disponível subiu 2,34% e é cotada a R$ 83,00. O preço futuro gira em torno de R$ 80,50/sc, com alta de 1,26%.

Enquanto isso, a moeda norte-americana era cotada a R$ 3,2208 na venda, com ganho de 0,42%, por volta das 12h20 (horário de Brasília). A movimentação positiva é decorrente das expectativas de que a chair do Federal Reserve, banco central dos EUA, Janet Yellen, sinalize na próxima sexta-feira (26) a elevação na taxa de juros no país. Por outro lado, os investidores também aguardam o início do julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Marcelo Marcos Cambrussi Bom Jesus - SC

    E se a Bolsa de Chicago der um espirro o que acontece com o soja no Brasil? alguém saberia responder? já estão prevendo para o Brasil safra recorde..., eu sou produtor de soja, mas falando a verdade eu não estou reclamando, mas eu queria o telefone da mãe diná para saber os números aproximados da mega sena, nem quero exatos, que de para ganhar na quadra ou na quina, pelo menos este ano vou garantir minha vida boa de maraja.

    0