Soja: Mercado em Chicago mantém estabilidade, mas passa para o lado negativo da tabela nesta 5ª

Publicado em 29/12/2016 08:19 e atualizado em 29/12/2016 14:33
630 exibições

Na sessão desta quinta-feira (29), o mercado internacional da soja segue atuando com estabilidade, mas passa para o lado negativo da tabela na tarde de hoje. Por volta das 14h10 (horário de Brasília), as baixas entre os principais vencimentos eram de pouco mais de 3 pontos, com o maio/17, referência para a safra do Brasil, cotado a US$ 10,22 por bushel. O janeiro/17, a primeira posição e ainda a mais negociada, valia US$ 10,04. 

Os negócios são os últimos do ano e os preços, apesar das movimentações tímidas, a volatilidade existe e dá o tom do mercado, mais fortemente agora, com o foco dos traders bastante voltado para o clima na América do Sul, em um período chave para as lavouras por aqui. Até mesmo o início da colheita das áreas plantadas com mais antecedência em Mato Grosso já começa a pesar sobre os futuros da oleaginosa. 

"A colheita das áreas precoces do Brasil Central reportam produtividades melhores do que o esperado. E há ainda alguma preocupação com o desenvolvimento de um clima mais seco no Nordeste brasileiro, porém, em uma área que cobre cerca de apenas 10% produção do país. Assim, se as chuvas voltarem nos próximos 10 dias, as preocupações diminuem", informa, em nota, a Benson Quinn Commodities.

Já na Argentina, a preocupação é um pouco maior, uma vez que as condições climáticas desfavoráveis se estendem por uma área maior, com a falta ou até mesmo o excesso de chuvas.

Veja como fechou o mercado nesta quarta-feira:

>> Soja tem suporte na demanda, mas volatilidade e realização com clima na América do Sul

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário