Produção de soja no Paraguai e no Uruguai poderá atingir recorde

Publicado em 16/01/2017 12:25
1156 exibições

Somado à produção de soja no Brasil e na Argentina, que são os maiores produtores da América do Sul, o Paraguai e o Uruguai também devem produzir bons volumes da oleaginosa neste safra. A temperatura durante o cultivo nos dois países foi boa, na maior parte do tempo, o que poderá impulsionar a quantidade colhida.

Paraguai - Com o início de 2017, os produtores no Paraguai estão confiantes que o país irá produzir uma safra recorde de soja. Foram 3.32 milhões de hectares plantados e a temperatura foi, na maior parte do tempo, benéfica para a safra.

A Associação de Exportadores de Grãos e Óleos do Paraguai (Capeco) estima que a safra 2016/17 no país será de 9,3 milhões de toneladas, um novo recorde de produção. O recorde anterior foi de 8,2 milhões de toneladas na safra 2012/13. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) estima a safra do Paraguai em 9,17 milhões de toneladas.

Os produtores também esperam uma produção entre 47 a 50 sacas por hectare. Nos locais onde a temperatura não foi tão favorável, a expectativa é de 33 a 42 sacas por hectare. A colheita se inicia oficialmente em meados de janeiro, com o ponto alto ocorrendo na segunda metade de fevereiro.

A maior parte das lavouras de soja no Uruguai é cultivada próxima das fronteiras com Brasil e Argentina. Grande parte dos produtores de soja do país são brasileiros que mudaram para lá entre as décadas de 70 e 80 em busca de uma terra mais barata para expandir suas operações.

Uruguai - Os produtores no Uruguai também aguardam por uma safra recorde de soja. De acordo com o diretor de estatísticas do Ministério da Agricultura do país, serão 1,1 milhão de hectares plantados em 2016/17. Algumas estimativas privadas também avaliam a área em 1,2 a 1,3 milhões de hectares.

A produção de soja no Uruguai poderá chegar a 3,5 milhões de hectares. Se este número for alcançado, representará um novo recorde. A temperatura no país vem sendo favorável, embora tenha sido mais chuvosa nas semanas recentes.

Tradução: Izadora Pimenta

Fonte: Soybeans and Corn Advisor

0 comentário