Consultoria aumenta área plantada de soja nos EUA e muda mercado

Publicado em 14/03/2018 16:59 e atualizado em 14/03/2018 18:30
4585 exibições

LOGO nalogo

Uma pesquisa trazida nesta quarta-feira (14) pela consultoria internacional Allendale trouxe projeções maiores para o plantio de soja este ano nos EUA em relação aos primeiros números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) apontados no Agricultural Outlook Forum, realizado em fevereiro. Foram estimados em 37,27 milhões de hectares , contra 36,42 milhões projetados pelo USDA e acima também do número do ano passado de 36,48 milhões. 

Sobre o milho, a Allendale trouxe um número menor, de 35,82 milhões de hectares, quando o USDA falava também em 36,42 milhões, e menor também se comparada à área do ano passado, de 36,49 milhões de hectares. 

Área Allendale

Nesse cenário, a Allendale espera ainda uma produção de soja de 120,54 milhões de toneladas, com uma média de produtividade de 55 sacas por hectare. Sobre o milho, a projeção é de 359,3 milhões de toneladas produzidas, com uma rendimento médio de 184,15 sacas/ha. 

Allendale - Produção

As tabelas da Allendale trazem as áreas em milhões de acres, a produção em bushels por acre e as produções em milhões de bushels

Com esses números, na sequência, o mercado deverá estar cada vez mais atento ao clima nos EUA. "As condições climáticas no Corn Belt deverão se tornar, em breve, o foco do mercado com o plantio avançando. E com o clima, vem também os riscos climáticos e o mercado deverá ficar mais sintonizado com as ameaças que poderiam surgir em 2018. Isso, geralmente, traz oportunidades e com oportunidades, algumas decisões terão que ser tomadas pelos produtores americanos", diz Ray Grabanski, presidente da Progressive AgMarketing, dos EUA, a portal internacional Agriculture.com. 

Segundo explica o analista de mercado da Lansing Trade Group, as projeções de uma área maior de soja em detrimento do milho estão intimamente ligadas à questão dos preços e, principalmente, da diferença na receita gerada entre as duas culturas. 

"O produtor americano, se optar pelo plantio da soja nesse momento, ele tem uma receita líquida de US$ 216,00 por hectare, enquanto no milho ele teria apenas US$ 8,00 por hectare", diz. 

Para Grabanski, tanto o mercado da soja, quanto do milho ainda têm algum suporte na Bolsa de Chicago e sustentam ainda uma tendência de alta. "Assim, as próximas duas semanas poderão mostrar uma batalha interessante entre altas e baixas", acredita o executivo. 

Entre as previsões para o Corn Belt, ainda como sinaliza Grabanski, os próximos dias serão de chuvas abaixo da média e alguns pontos em que as temperaturas ficarão acima dela. No leste do cinturão, em contrapartida, as temperaturas deverão ficar abaixo do normal. 

A primavera começa, nos Estados Unidos, em 20 de março e poderia, ainda segundo analistas e consultores, começar a puxar ainda mais o foco do mercado internacional para as especulações climáticas .

Enquanto a safra da América do Sul vai se encerrando com as preocupações em relação à Argentina pesando menos sobre a formação dos preços dos grãos, os traders começam a especular de forma mais acentuada sobre a temporada 2018/19 dos Estados Unidos.

Da área plantada, passando pelos custos de produção e chegando às condições climáticas em que essa safra irá se desenvolver, todos este componentes já ampliam seu espaço entre os radares do mercado internacional. 

Texas e Louisiana já estão plantando milho

O plantio do milho já foi iniciado nesta semana em alguns pontos do Corn Belt - a principal região produtora do país - como os extremos sul e norte do Mississipi e o nordeste de Louisiana. No final de fevereiro, O Texas já contava com algumas áreas semeadas. 

O estado é, tradicionalmente, um dos que começa a plantar mais cedo nos EUA. No entanto, neste ano, os produtores texanos chegaram a sentir algum atraso nos trabalhos de campo em função do excesso de umidade. Temperaturas mais baixas também foram registradas e dificultaram o início da temporada para as sementes. Para que uma boa produtividade seja registrada no Texas, segundo produtores locais, o ideal é que a semeadura se conclua até 20 de março. 

"Já há miho no chão, porém, as chuvas atrasaram o processo de aplicação de fertilizante e até mesmo do plantio em algumas áreas. Devemos observar uma retomada do ritmo em duas semanas", diz Wilber Hundl, diretor do USDA/NASS para a região do Texas e das Planícies do Sul.

Enquanto isso, na Louisiana, os produtores deverão trazer uma menor ára de milho e maior de soja, de acordo com agricultores locais. 

"A área milho deverá ser 20% menor do que no ano passado em função dos preços. Já a de soja deve crescer. No entanto, se virmos um rally de 25 cents de dólar no cereal nas próximas duas semanas, podemos ver mais milho sendo plantdo por aqui", diz Hank Jones, um consulto agrícola do estado. "Com preços entre US$ 4,25 e US$ 4,50 por bushel, a área plantada será outra história", completa. 

Allendale, Inc.

Allendale - Acreage

A Allendale, Ic. é uma consultoria norte-americana criada em 1984 por Paul J. Georgy e William W. Biedermann em um elevador de grãos no país em Crystal Lake, Illinois. A empresa é hoje uma das mais renomadas dos Estados Unidos e divulga, anualmente, sua pesquisa de área de plantio no país. 

O estudo de 2018 foi realizado com 27 estados e aconteceu entre os dias de 26 de fevereiro e 9 de março. 

>> Clique AQUI e visite o portal da consultoria. 

Abaixo, segue a íntegra do estudo feito pela Allendale. 

Com informações também dos portais internacionais Agriculture.com e do AgWeb

 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Onofre Pires Tupanciretã - RS

    Ha 1 semana avisei do aumento de área! Repito Março serão os melhores preços do ano. Quem aposta em abril pra frente forte especula no clima americano. Argentina precifica em Março. Vender agora é colocar o pássaro na mão. Milho merece travar já a safra 2018/2019. Consultorias brasileiras estão gritando "alta alta" pq vende mais suas assinaturas. Não sejam inocentes. Valeu!

    21
    • RENATO SANTI LOCATELLIALVORADA DO SUL - PR

      Então, só queria saber o motivo da queda do milho em Chicago já que a área e inversamente proporcional entre soja e milho nos EUA, ou isso é pura manipulação de mercado, alguém pode estar levando um extra nestas notícias no curto prazo.

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Ontem ainda usei neste espaço o termo...fofoca que de agora em diante seria sobre safra americana... E a fofoca já começou.. O aumento de área e de 2%....ora desde quando aumento de 2% impacta de forma tao contundente na espectativa de preço...

      0
    • ONOFRE PIRESTUPANCIRETÃ - RS

      boa parte dos fundos trabalham operando Long-short , arbitrando commodities. Um cai , puxa o outro...

      0