Soja: Mercado em Chicago espera USDA e novidades da guerra comercial estável nesta 3ª feira

Publicado em 11/12/2018 08:23
1415 exibições

LOGO nalogo

Nesta terça-feira (11), o mercado da soja mantém sua estabilidade na Bolsa de Chicago e ainda espera por novidades que possam voltar a movimentá-lo. As informações mais aguardadas continuam sendo aquelas ligadas aos próximos movimentos de China e Estados Unidos em meio à guerra comercial que travam desde o início deste ano. 

Segundo informações da agência de notícias Reuters, os dois países já estariam discutindo sua próxima etapa de negociações, com líderes dos governos em contato para alinhar os detalhes. A Reuters noticiou uma ligação entre o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, e o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, e o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer.

Essa volta das negociações acontece depois de Donald Trump e Xi Jinping firmarem uma trégua de 90 dias na disputa, afim de renegociarem alguns acordos. Nesse período, se especula a volta das compras chinesas de soja nos EUA, porém, o movimento ainda não se confirmou. 

Nesse quadro, por volta de 8h05 (horário de Brasília), os preços da soja caíam entre 0,50 e 0,75 ponto, com o janeiro/19 sendo negociado a US$ 9,09 por bushel, e o maio/19, referência para os negócios no Brasil, valendo US$ 9,35. 

Além disso, nesta terça-feira, o mercado também se bota mais cauteloso à espera do novo reporte mensal de oferta e demanda que será divulgado pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). Os números atualizados não deverão trazer grandes mudanças, segundo analistas, como tradicionalmente acontece em dezembro, mas sempre causam alguma ansiedade entre os traders. 

 Para os estoques finais de soja dos EUA, as expectativas do mercado são de 21,83 a 28,11 milhões de toneladas, com média de 25,53 milhões. O número do relatório anterior foi de 25,99 milhões.

Poucas mudanças são esperadas também para as exportações norte-americanas. "Julgando pela média baixa das vendas dos EUA, os analistas não esperam muita alterção na estimativa, o que aumenta o risco de que os preços da soja continuem baste óbvios", diz Todd Hultman, analista de mercado da DTN The Progressive Farmer.

As expectativas para os estoques finais globais também seguem elevadas. O intervalo esperado é de 112 a 114,4 milhões de toneladas, com média de 113,2 milhões e frente as 112,1 milhões do boletim de novembro. 

Veja como fechou o mercado nesta segunda-feira:

>> Soja: Apesar do dólar, Brasil fecha o dia com estabilidade com recuo de Chicago e dos prêmios

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário