Soja: Mercado em Chicago perde mais de 10 pts nesta 3ª; dólar limita baixas no BR

Publicado em 15/01/2019 18:34
548 exibições

LOGO nalogo

O mercado internacional da soja não sustentou as altas observadas mais cedo, passou para o campo negativo e fechou o dia perdendo mais de 10 pontos na Bolsa de Chicago. Dessa forma, o março/19 perdeu o patamar dos US$ 9,00 e encerrou o pregão valendo US$ 8,94 por bushel. O maio/19, por sua vez, ficou em US$ 9,06 nesta terça-feira (15). 

A pressão sobre as cotações, como explicam analistas e consultores, veio de uma combinação de fatores, entre eles a preocupação do mercado com a demanda chinesa nos EUA, a guerra comercial ainda em curso, a alta do dólar e mais a falta de informações concretas e oficiais. A colheita ganhando mais ritmo no Brasil também contribui. 

"Faz uma semana que o mercado de soja na Bolsa de Chicago vem alternando altas e baixas, sem direção definida. O mercado parece ansioso para esperar novos pronunciamentos sobre a guerra comercial EUA/China e os némeros oficiais do USDA antes de escolher uma direção mais clara", explica o diretor da Cerealpar, Steve Cachia.

O governo federal norte-americano está paralisado pelo recorde de 25 dias - a mais longa da história dos EUA - com Donald Trump focado em conseguir aprovar no orçamento a verba de mais de US$ 5 bilhões para a construção do muro na fronteira com o México, uma de suas maiores promessas de campanha. Até que todos cheguem a um consenso no Congresso dos Estados Unidos, há inúmeros setores paralisados, entre eles o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), o que tem deixado o mercado vazio de informações. 

E como explicou o analista de mercado Cristiano Palavro, da ARC Mercosul, o mercado de grãos é um dos que mais sofre com a falta de informação. Sem dados oficiais, os negócios perderam a direção e os traders acabam adotando uma cautela ainda maior à espera dos números quando os mesmos forem divulgados. Ainda segundo o executivo, faltam números para a especulação. 

Leia mais:

>> Paralisação recorde do governo americano tira direção do mercado de grãos e pressiona preços

Mercado Brasileiro

No Brasil, por outro lado, as baixas não foram tão intensas, uma vez limitadas pelo dólar em alta nesta terça. A moeda americana fechou o dia com ganho de 0,71% e valendo R$ 3,7253. 

"Hoje o foco total estará na votação do Brexit pelo Parlamento britânico, com grande possibilidade de ser rejeitado. (Uma rejeição) obrigaria o governo a mostrar um plano B dentro de três sessões. O que poderia provocar novo plebiscito e ainda um voto de desconfiança para Theresa May, primeira-ministra. Ou seja, poderemos ter grande alvoroço", disse a corretora Modalmais à Reuters.

Leia mais:

>> Dólar sobe ante real com exterior, em dia de votação do Brexit

No interior, com esse avanço do câmbio, alguns preços até subiram, como foi o caso das praças do Sul do Brasil, em especial as do Paraná. Nos portos, as cotações não obedeceram uma direção comum. 

Em Paranaguá, baixa de 1,37% para R$ 73,30 no disponível e alta de 0,40% no fevereiro, para R$ 75,10 por saca. Em Rio Grande, o spot tem R$ 74,00 e o fevereiro, R$ 73,50, com perdas de, respectivamente, 1,33% e 1,34%. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário