DATAGRO revisa projeções para o complexo de soja em 2019

Publicado em 23/04/2019 18:05 e atualizado em 24/04/2019 06:31
1252 exibições
Faturamento e volume com as vendas dos subprodutos serão menores neste ano

As exportações brasileiras do complexo de soja devem atingir o montante de 83,950 milhões de toneladas em 2019. O número representa uma queda de 17,8% em relação ao montante recorde que foi embarcado no ano passado (102,173 milhões). As projeções foram revisadas hoje (23), pela DATAGRO Consultoria.

Os números do complexo de soja são baseados considerando a previsão de embarque de 68,500 milhões de toneladas de soja em grão (-18,3% sobre 2018), de 15 milhões de tons de farelo de soja, (-11,2%) e com as exportações do óleo atingindo apenas 450 mil tons, um forte recuo de 68,2% sobre as vendas de 2018.

‘’Em função da retração no volume exportado, temos a indicação de que a receita total a ser obtida seja também reduzida, para o menor nível desde 2016”, destaca, o especialista de grãos da DATAGRO, Flávio Roberto de França Júnior.

A estimativa é de que o faturamento com os embarques do complexo alcance US$ 31,285 bilhões, recuo de 23,8% em relação aos 41,036 bilhões de 2018. Separando a receita por subprodutos, a soja em grão deverá render US$ 25,345 bilhões (-23,9% em comparação com o ano passado), US$ 5,625 bilhões vindos das vendas de farelo, (-16,1%) e outros US$ 315 milhões com as exportações de óleo, recuo de 69,4% sobre o ano atual.

“Além de menos volume, esse quadro nas receitas leva em conta a estimativa de preços médios inferiores no complexo observados para este ano”, explica França Jr.

Tags:
Fonte: DATAGRO

1 comentário

  • elcio sakai vianópolis - GO

    Quem será que vai quebrar primeiro? Os produtores rurais, as grandes empresas de defensivos químicos, as multinacionais de adubo, as empresas de comercialização de grãos, os caminhoneiros (pois não haverá frete agrícolas pra levar), as firmas de sementes ou será que vamos quebrar todos juntos, abraçados?

    7
    • Marcio Magarinos Outros Tio Hugo - RS

      Faltou os fabricantes de implementos..., mas que o bicho vai ser feio, isso vai.

      0
    • Rafael Antonio Tauffer Passo Fundo - RS

      O produtor que está em cima de área própria ainda tem margem,... mas para quem está plantando área arrendada a coisa está bem complicada.

      0
    • ailton pereira junior rancho alegre do oeste - PR

      Concordo com vc... os primeiros serão os produtores e os caminhoneiros...

      0
    • Tiago Byczkowski Teixeira Soares - PR

      Sou capaz de apostar contigo, meu amigo, que na primeira posição do quebra-quebra vem o agricultor, e em segundo os caminhoneiros ... e cem anos, depois os demais.

      0
    • Hans Horner Passo Fundo - RS

      Muito boa pergunta, sr. Elcio. Bola de cristal, cartomantes, Jogo de Buzios entre tantas coisas mais não teriam uma resposta... O que preocupa são "as tantas variantes" de quem o produtor é refém. Cambio, clima, preferencia de compra por países consumidores, infra-estrutura inadequada de transportes, fretes caríssimos, taxas, impostos, etc...etc... a lista é grande ! Pouco o produtor pode gerenciar... porém muito a arriscar e para pagar ! O agricultor, seja grande ou pequeno é um empresário que a cada ano joga milhões ao sabor da natureza, ou seja investe "sem telhado de proteção" - é um, se não o maior, herói na economia do país !

      0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Baixo astral nao ajuda... mas como o sr. Hans definiu, o produtor e' o maior heroi na economia brasileira... Caindo ele, cai todo mundo... como num dominó. -Muitos produtores nao entendem que se todos plantarem a metade, nao vao morrer de fome,... e vao descobrir que QUANTO MENOS PLANTAREM, MAIS DINHEIRO VAO GANHAR.

      1
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Sabe o que acho mais engraçado nisso aí, sr. Meloni? Que dois grandes produtores aqui da região que entraram em recuperação judicial compraram mais terras. Engraçado isso, né? O sujeito está em um negócio onde não consegue pagar as contas e aumentando a área plantada... O Brasil é o país onde quem não consegue pagar as contas fica cada vez mais rico.

      0
    • Hans Horner Passo Fundo - RS

      Verdade, sr. Carlo. O produtor parece que ainda não percebeu o quanto é importante no agribussiines - quando decidir reduzir a produção "todo mundo vai correr atrás e dar valor". Atualmente se tem "mais sócios do que colaboradores" - no custo final "cada um leva alguns kilos ou melhor toneladas" quem menos consegue guardar é o produtor para fazer frente aos constantes aumentos nos custos de produção". Insumos levam toneladas, os fretes são um absurdo de caros - manutenção de máquinas, outros e por aí vai....sacos e sacos assim "somem rápidamente da safra e estoque do produtor e ele continua correndo atrás para se manter e produzir...como já disse antes - é um batalhador heróico.

      0
    • leandro carlos amaral Itambé - PR

      Volto a afirmar, se o produtor deixar 30% da area para a rotacao de cultura na safrinha, sobraria mais dinheiro no bolso do produtor...

      0
    • Arlindo Pontremolez Varalta Ibirarema - SP

      ..."e vao descobrir que QUANTO MENOS PLANTAREM, MAIS DINHEIRO VAO GANHAR".. (comentario do sr Meloni)...

      FAz tres anos que estamos comentando o exagero e a velocidade do aumento da producao da soja , que cresce exponencialmente enquanto o consumo aumenta linearmente!!; e que a unica saida e fazer como a OPEP , diminuir a producao para diminuir a oferta , diminindo as areas plantadas, e que, se fazer isso, a soja viria perto dos 8.50 o bushell.

      Alguns disseram que eu estava louco , mais ai está o resultado ...

      Vamos amargar nesses precos de soja na casa dos 8.50 a 9.00 durante um longo periodo

      Os que nao creem paguem para ver !!

      Como sempre o agricultor brasileiro , excelentes agricultores , mais que plantam com o coracao e nao com a calculadora!!

      Ficam felizes , investindo cada vez mais , , colhendo cada vez mais e ganhando cada vez menos !!

      E os chineses mais felizes ainda !!!

      Agricultores esforcados e aplicados mais que infelizmente colocam muito pouca atencao no mercado!!

      A maioria cree que por um passe de magica a soja vai subir, porque o vizinho disse , por isso e por aquilo.

      Nos agricultores de coracao devemossentir menos e analisar mais o que acontece no mercado de comodities .!!

      Estamos prestes a ser agricultores bem sucedidos e empresarios quebrados !!

      Os chineses dizem Planta Brasil!!!

      Aumentem suas areas e produtividade!!!

      Usem bastante adubo .

      Colham cada vez mais !!!

      E entao .................. pagaremos cada vez menos!!!

      O mercado de soja como os demais mercados mundiais estgao nas maos dos consumidores e nao dos produtores!!

      Se nao abrirmos os olhos seremos escravos dos chineses em menos tempo do que podemos imaginar !!

      Hoje sobra estoque nos EUA , amanha vao sobrar estoques aqui no brasil!!

      Precisamos de um acordo a nivel dos maiores produtores mundias urgente !!

      EUA; BRASIL; ARGENTINA.para diminuir a area plantada !!

      De nao ser feito e rapido pagueremos o preco e veremos o desastre dos precos em uma ou duas safras mais!!!

      Colheremos um absurdo e termos uma conta de igual tamanho para com os nossos credores!!

      E hora de acordamos ou sera tarde demais!!

      Que os nossos lideres a nivel de minsitrerio da agricultura , junto com os ldieres do setor e grandes cooperativas possam se unir e rapido , para que a pujante maquina agricola brasileira nao quebre por falta de visao empresarial!!

      Abraco a todos os herois do campo!!

      1
    • Gilberto Rossetto Brianorte - MT

      Verdade Sr CARLO, se a oferta é excessiva, temos que diminuir a produção. Problema é que nenhum agricultor quer diminuir a área plantada, pelo contrário, aí só resta a morte lenta de muitos.

      1
    • marco antonio stahlschmidt Araquari - SC

      Está na hora da terceira revoluçao agricola. A primeira foi a introduçao da soja, la´pelos anos 70. A segunda foi o surgimento dos transgenicos, nos anos 90. Agora e´tempo de mirar o valor agregado.... Andando pelas cidades chinesas industriais do sudoeste daquele país vi muitas pequenas fabricas de processamento de graos (materia-prima), que, ao se transformar em alguma outra coisa, dobra de valor... Não só milho e soja, mas tambem outros graos e sementes. Por isso, quem industrializa é quem comanda o mercado. Vejam, quanto tempo se passou, e o Brasil até hoje nao tem uma politica de exportaçao, como o da Argentina, por exemplo, que nao exporta tudo em natura (um percentual tem de ser industrializado).... Entao, se começar a se pensar em valor agregado, por exemplo ( lecitina), tem um mercado enorme com alto valor.... Aí nao ficariamos refem de ninguem.

      9
    • vander cesar bueno curitiba - PR

      A mais pura verdade!

      0
    • João Biermann Tapera - RS

      Sobre o preço, o mercado ofereceu oportunidades de fixação durante um bom tempo na entresafra passada, além de alguns momentos no começo do ano. Planejamento é fundamental e lucro só é lucro no bolso. Sobre a produção, cada região tem suas características, mas o preço do arrendamento sendo praticamente o mesmo do custo de produção (insumos) é surreal, são em muitos casos 60 sc/h

      0
    • elcio sakai vianópolis - GO

      Agradeço os comentários, somos uma forca muito grande pra meia dúzia de entidades, definirem nossos destinos, não temos a obrigação de sozinhos erradicar a fome no planeta, essa responsabilidade tem que ser dividido com outros órgãos e entidades. Parabéns aos produtores que expressam as suas ideias e que sabem argumentar seus pensamentos, juntos somos mais fortes!!!!....

      1