Soja trabalha estável nesta 6ª feira em Chicago e espera novos números do USDA

Publicado em 10/05/2019 07:50
1065 exibições

LOGO nalogo

A tensão entre China e EUA aumentou, intensificou a guerra comercial entre os dois países, porém, os futuros da soja na Bolsa de Chicago têm leves altas nesta sexta-feira (10) buscando se reequilibrar. 

As cotações subiam entre 1,25 e 3,75 pontos nos principais vencimentos, por volta de 7h15 (horário de Brasília), com o maio valendo US$ 8,04, e o julho, US$ 8,14, sendo este o mais negociado agora. Ontem, os preços renovaram suas mínimas na CBOT, registrando seus menores patamares em 10 anos. 

De acordo com informações da Reuters, as tarifas de 25% dos EUA sobre produtos chineses, elevadas pelo governo Trump, já começaram a valer a partir de 1h01 desta sexta. 

Leia mais:

>> Agência alfandegária dos EUA emite aviso de aumento de tarifas sobre produtos chineses

No mais, o mercado tenta dividir suas atenções com a questão climática no Corn Belt - que ainda traz condições adversas e desfavoráveis para o plantio. No entanto, em mais 15 dias o cenário, de acordo com as últimas previsões, poderia apresentar alguma melhora. 

E ainda nesta sexta-feira, o mercado se prepara para a chegada do novo boletim mensal de oferta e demanda que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulga hoje. E o relatório traz também suas primeiras projeções para a safra 2019/20. 

Veja como fechou o mercado nesta quinta-feira:

>> Prêmios da soja têm nova rodada de altas no Brasil e sobem até 28% nesta 5ª

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário