Soja sobe forte nos EUA nesta 2ª feira com mais chuvas previstas para o Corn Belt

Publicado em 20/05/2019 11:35
2661 exibições

LOGO nalogo

O mercado da soja na Bolsa de Chicago vem intensificando suas altas na sessão desta segunda-feira (20) diante das preocupações com o clima no Corn Belt. Perto de 11h15 (horário de Brasília), os futuros da oleaginosa subiam entre 15,50 e 16 pontos, com o julho buscando recuperar os US$ 8,40 por bushel. O agosto era negociado a US$ 8,44. 

Os preços do milho e do trigo também sobem por conta do cenário desfavorável em quase todo o Meio-Oeste americano. "O mercado de grãos pega impulso em mais preocupações sobre o atraso do plantio nos EUA, com os especuladores se movimentando para cobrir parte de suas posições", disse o analista internacional, Bryce Knorr, do portal Farm Futures. 

Mais chuvas são esperadas para os próximos dias no cinturão agrícola dos EUA, de acordo com as previsões atualizadas do NOAA, as quais poderão continuar comprometendo o avanço dos trabalhos de campo no país. Confirmadas, segundo explicam analistas e consultores, novas altas podem ser observadas em Chicago. 

NOAA 7 dias

Os últimos dias não permitiram um bom avanço dos trabalhos de campo e as previsões seguem indicando muitas chuvas para os próximos dias. 

Assim, os números que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulga no final do dia, depois do fechamento do pregão, sobre o progresso do plantio americano até este domingo (19) são muito aguardados. Os dados chegam às 17h (horário de Brasília). 

No link a seguir, veja uma seleção de fotos que mostram as atuais condições no Meio-Oeste americano:

>> Seleção de fotos mostra dificuldade de produtores avançarem com plantio nos EUA

Entre as questões políticas e econômicas, o foco permanece sobre a guerra comercial entre China e Estados Unidos e as dificuldades crescentes das negociações entre os dois países. 

"A China acusou os Estados Unidos nesta segunda-feira de manterem "expectativas extravagantes" para um acordo comercial, destacando o abismo entre os dois lados no momento em que a ação dos EUA contra a gigante de tecnologia chinesa Huawei começa a afetar o setor de tecnologia global", noticio a Reuters na manhã de hoje.

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário