Às vésperas do USDA, mercado da soja tem leves baixas em Chicago nesta 4ª

Publicado em 11/09/2019 12:10 e atualizado em 11/09/2019 17:08
740 exibições

LOGO nalogo

A estabilidade observada mais cedo entre os preços da soja negociados na Bolsa de Chicago tem dado espaço para baixas um pouco mais intensas no início da tarde desta quarta-feira (11) na Bolsa de Chicago. Quase meio-dia, os futuros da oleaginosa perdiam entre 4,75 e 5 pontos nos principais vencimentos, com o novembro de volta aos US$ 8,67 e o março/20, US$ 8,94 por bushel. 

Ainda assim, o mercado segue e reajustando antes da chegada dos novos números que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz nesta quinta-feira, 12 de setembro, em seu boletim mensal de oferta e demanda. 

"As estimativas de rendimento serão muito observadas neste reporte, já que este será o primeiora do ano com informações colhidas pelo USDA em campo, e que serão comparadas às pesquisas realizadas pelos crop tours" explicam os analistas de mercado da consultoria internacional Allendale, Inc. 

Logo as expectativas completas serão publicadas no Notícias Agrícolas. 

Paralelamente, as atenções se voltam também, com mais força, para a guerra comercial China x EUA. Ontem, foi sinalizada uma intenção dos chineses de comprarem alguns produtos chineses mesmo durante o conflito, indicando alguma boa intenção para o acordo. E nesta quarta, a notícia é de que a nação asiática já insentou 16 produtos dos EUA de tarifas retaliatórias. 

De acordo com um comunicado do Ministério das Finanças, estão entre os produtos ingredientes de ração animal, soro de leite e farinha de peixe. 
 
Leia mais:

>> China isenta alguns produtos dos EUA de tarifas retaliatórias

E veja ainda:

>> Para especialista chinês, benefícios do Brasil com a guerra comercial são de longo prazo

Tags:
Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário