Em Chicago, mercado da soja segue em campo negativo refletindo as preocupações com o acordo comercial entre EUA-China

Publicado em 25/09/2019 11:54 e atualizado em 25/09/2019 17:14
1477 exibições
Cotações ficaram abaladas após o Presidente, Donald Trump, criticar a política chinesa em seu discurso nas Nações Unidas nesta terça-feira.

LOGO nalogo

As cotações futuras da soja operam com perdas nesta quarta-feira (25) na Bolsa de Chicago (CBOT). Por volta das 11h38 (Horário de Brasília), os principais contratos da  commodity registram perdas próximas de 5,50 a 5,25 pontos. O contrato novembro/19 operava a US$ 8,88 por bushel,  o janeiro/20 estava cotado a US$ 9,02 por bushel e o março/20 trabalhava a US$ 9,13 por bushel.  

De acordo com as informações da Reuters Internacional, o mercado da soja está refletindo as preocupações sobre as relações comerciais entre os Estados Unidos e a China depois do Presidente, Donald Trump, criticar a política chinesa em seu discurso nas Nações Unidas nesta terça-feira. 

As importações de soja da China dos Estados Unidos em agosto aumentaram seis vezes em relação ao ano anterior, para 1,68 milhão de toneladas, mostraram dados alfandegários. “O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) reportou que os exportadores privados venderam 581.000 toneladas de soja dos EUA para a China para entrega na campanha de 2019/20 que começou em 1º de setembro”, destacou a Reuters Internacional.

Segundo as informações da Farm Futures, os traders têm expectativas otimistas para o relatório de inventário da próxima segunda-feira (30), que pode mostrar estoques finais mais baixos de uma safra em uma semana devido ao maior esmagamento e menor produção para 2018, levando a realização de 1º de setembro a 50 milhões de bushels.

 

Por: Andressa Simão
Fonte: Noticias Agrícolas

1 comentário

  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    Em retaliação, a China comprou barato mais dez cargos hoje. Como dizem, chegou a hora da onça beber...

    1