Soja volta a recuar em Chicago nesta 5ª feira com mercado ainda muito avesso ao risco

Publicado em 27/02/2020 09:02
1227 exibições
Fundamentos ainda dão lugar às preocupantes notícias do coronavírus se espalhando pelo mundo

LOGO nalogo

O mercado da soja na Bolsa de Chicago corrige os últimos ganhos e opera com leves baixas na manhã desta quinta-feira (27). Os preços perdiam entre 2,25 e 3,25 pontos nos principais contratos, levando o março a US$ 8,77,  maio a US$ 8,89 e o julho a US$ 9,00 por bushel. 

Segue a tentativa do mercado de definir uma direção diante das notícias que continuam a chegar sobre o surto de coronavírus - que passa a se espalhar mais rapidamente no mundo do que na China - e das necessidades da demanda chinesa e, principalmente, sobre suas compras acontecendo nos EUA. 

"O pessimismo relacionado ao susto da COVID-19 já voltou a dominar o sentimento do mercado. Com o número de países, casos e óbitos aumentando, cresce a preocupação em relação a uma recessão econômica global", diz novamente o consultor Steve Cachia, da Cerealpar e da AgroCulte.

Dessa forma, ainda como explica o consultor, " a melhor opção de alta continua sendo confirmações de novas compras de soja americana pela China". Enquanto isso, o apetite do mercado pelo risco segue bastante limitado e mantendo os investidores afastados das commodities. 

O deu rápido suporte às cotações da soja nesta quarta foram as notícias de que o governo da Argentina decidiu suspender, ao menos temporariamente, suas exportações da oleaginosa. 

Veja como fechou o mercado nesta quarta-feira:

>> Soja nos portos sobe R$ 1,50/saca com altas do dólar e de Chicago, mas poucos negócios são registrados

Tags:
Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário