Grupo 'Amigos da Soja' envia carta à Embaixada da China sobre relações comerciais

Publicado em 20/03/2020 15:02
2036 exibições

Brasil, 20 de Março, 2020

À
Embaixada da República Popular da China

Attn.: Sr. Yang Wanming - Embaixador

Ref.: Reconhecimento de parceria com a China

Excelentíssimo Senhor Embaixador,

Somos o grupo “Amigos da Soja”, um grupo informal de amigos, sem fins políticos e totalmente sem fins lucrativos, composto por 250 pessoas honestamente envolvidas na cadeia Soja, Milho e Algodão, cujos membros estão distribuídos em todos os estados produtores de Brasil, de norte a sul do país.

Com isso, respeitosamente, endereçamos esta carta singela ao honorável embaixador da República Popular da China, como representante legítimo do povo chinês no Brasil, para expressar nosso reconhecimento à amizade e cooperação comercial entre nossos países.

Desde os anos 2000, o setor agrícola brasileiro entrou em uma fase de crescimento vigoroso, que possibilitou o desenvolvimento de regiões que antes eram isoladas, justamente porque a China se tornou um importante comprador de commodities agrícolas.

A China tem sido uma parceira leal, colaborativa e estável que nos permitiu alcançar níveis cada vez maiores de remessas desde o início.

Neste momento de profunda consternação mundial, que provocou amplo nervosismo e principalmente a distribuição irresponsável de calúnias e difamações, absolutamente injustas contra a China, queremos registrar, por outro lado, nosso sincero reconhecimento e solidariedade.

Somos uma pequena amostra dos agricultores e profissionais brasileiros dedicados à produção de alimentos e matérias-primas para a Agroindústria de forma sustentável, nos manifestamos em nome próprio e com iniciativa livre, não somos subordinados ao governo e não estamos agindo sob a influência e / ou qualquer interferência partidária, desejamos sinceramente que a normalidade seja restaurada o mais rápido possível e que a experiência traumática do Coronavírus sirva a todos como uma oportunidade para uma colaboração mais estreita entre os povos.

Atenciosamente,

Grupo Amigos da Soja

Tags:
Fonte:
Grupo Amigos da Soja

1 comentário

  • José Silva Sobrinho

    Calúnias? A China ESCONDEU o novo COVID -19 e sua expansão epidêmica.

    Médicos, cientistas e jornalistas foram PERSEGUIDOS pela DITADURA chinesa que tentou esconder o que estava acontecendo da comunidade internacional. O médico chinês Li Wenliang, que denunciou o que estava acontecendo e foi PERSEGUIDO pelo regime chinês, morreu e virou mártir no seu país. O governo de Pequim deveria ser denunciado na ONU e na OMS por TODOS os chefes de estado do mundo por não ter alertado o mundo sobre o perigo do novo vírus. Mas, como sempre, o que prevalece são os interesses econômicos. Tanto dos países quanto de grupelhos como esse.

    Para completar vejam ao link com as "calúnias e difamações" mostrando que na verdade são FATOS INEGÁVEIS: https://odia.ig.com.br/mundo-e-ciencia/2020/03/5885158-presidente-da-china-escondeu-coronavirus-por-duas-semanas.html?utm_source=mobile&utm_medium=social&utm_campaign=facebookArticle&fbclid=IwAR3sxMJ8FwSSrB4bPJTP47h0gctOEu79T_QAFfk4cguosb6tNJ-5E_GJxNM

    20
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      A China fez tudo isso e tem apoio da maioria dos parlamentares brasileiros, que não abrem mão do fundo eleitoral..., apoiam a China e batem sem parar no presidente Bolsonaro, pensando apenas em tira-lo do poder... Aviso aos comunas, não vai adiantar, o poder da direita brasileira já não é somente a presidência da república.

      10
    • Eduardo Lima Porto Porto Alegre - RS

      Prezados Senhores, o Grupo "Amigos da Soja" não é um "grupelho" como o Senhor José Silva Sobrinho se referiu. Sua manifestação está impregnada de desinformação e foi dirigida de forma desrespeitosa a quem o Senhor não conhece. Respeito às divergências que o Senhor possa ter sobre a questão, mas as referencias para lastrear as acusações que estão sendo reverberadas precisam ser de uma credibilidade maior, descontaminada por qualquer tipo de ideologia.

      Eu, Eduardo Lima Porto, fui o idealizador dessa carta que foi proposta e submetida à aprovação dos integrantes do Grupo. O encaminhamento formal contou com o nome completo de todos que a subscreveram.

      No que diz respeito aos comentários do Senhor Rodrigo Polo Pires, a quem muito respeito apesar de não conhecê-lo pessoalmente, cujos comentários inteligentes venho acompanhando há anos, me parece que o Amigo (se me permite chamá-lo dessa forma) não teria taxado o texto como originado de "Socialistas", se soubesse que o responsável pelo mesmo fui eu, já que conhece o teor dos artigos que publico há anos no Noticias Agrícolas, os quais possuem um claro viés de DIREITA com identificação conservadora-liberal sob forte influencia da Escola Austríaca de Economia.

      A carta publicada no site foi subscrita por 97 pessoas em 24 horas. Nosso Grupo é composto por produtores de diversos portes e localizados em todos os estados brasileiros, além de pesquisadores de renome internacional, traders e consultores, bem como por diretores das APROSOJAS.

      Feitos os devidos esclarecimentos e a identificação do idealizador, reafirmo o que foi exposto na carta publicada como expressão do que entendemos mais correto.

      4