Mercado da soja volta a subir em Chicago nesta 6ª e busca fôlego na demanda nos EUA

Publicado em 27/03/2020 07:14 e atualizado em 27/03/2020 07:45 2498 exibições

LOGO nalogo

A demanda mais presente no mercado norte-americano de soja continua sendo um dos principais combustíveis para a tentativa da recuperação da oleaginosa na Bolsa de Chicago. Nas últimas duas semanas, o mercado já acumula uma retomada importante e volta a subir nesta sexta-feira (27). 

As cotações, por volta das 7h10 (horário de Brasília), subiam entre 6,25 e 7 pontos nos principais contratos, com o maio sendo cotado a US$ 8,87 e o julho, US$ 8,91 por bushel. Ontem, os números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) das vendas semanais para exportação trouxeram um volume ligeiramente acima das expectativas do mercado e superaram as 900 mil toneladas, reforçando esse otimismo em relação à demanda. 

"Com a China presente no mercado americano e compras de outros países aumentando, cresce o sentimento de que está havendo uma processo de formação de estoques de matéri- prima e alimentos por parte de alguns governos e população em geral", explica Steve Cachia, consultor de mercado da Cerealpar e da AgroCulte. 

E embora a China esteja mais presente no mercado dos EUA, segue ainda concentrando um grande volume de compras no Brasil, que se mantém como protagonista já que continua desempenhando um papel importante de fornecedor, com sua logística, inclusive, acontecendo normalmente, sofrendo apenas com pequenos e pontuais problemas municipais. 

"Portanto, enquanto duram as incertezas, o mercado segue volátil, mas, ao mesmo tempo, apresentado boas oportunidades de negócios em níveis historicamente altos neste curto prazo", complementa Cachia.

Veja como fechou o mercado nesta quinta-feira:

>> Safra 2019/20 de soja tem uma das maiores margens brutas dos últimos 10 anos

Tags:
Por:
Carla Mendes| [email protected]
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário