ABIOVE: Etapa regular do L72 comercializa mais de 1 bilhão de litros de biodiesel

Publicado em 20/04/2020 16:06 176 exibições
Etapa concluída na sexta-feira contou com oferta recorde por parte da indústria; comercialização segue em queda diante da COVID-19

A aquisição de biodiesel na etapa regular do 72º Leilão da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (L72), concluído na sexta-feira, dia 17 de abril, totalizou 1.020.251 m³, uma queda de 9,17% em relação às vendas do leilão anterior em função dos impactos da COVID-19 no setor de combustíveis. O volume adquirido irá abastecer os veículos do ciclo diesel ao longo dos meses de maio e junho, enquanto o País enfrenta a pandemia. Também houve queda nos preços de 9,55% que vai refletir diretamente no preço ao consumidor, beneficiando o setor de transportes principalmente.

“O Leilão 72 foi bastante desafiador para o setor de biodiesel, uma vez que o quadro de incerteza trazido pela COVID-19 gerou adiamento nas datas de realização das etapas de oferta e aquisições”, explica Daniel Amaral, economista-chefe da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE). “O cenário se torna ainda mais sensível diante de uma mudança nas regras da licitação que permitiu ao setor de distribuição de combustíveis retirar apenas 80% do valor adquirido neste leilão sem a aplicação de multas. O percentual usual é de 95%”, reforça, Amaral.

Para a ABIOVE, no entanto, mesmo em meio a este momento adverso, o modelo de leilões se mostrou, mais uma vez, um mecanismo eficiente e seguro de comercialização de biodiesel. Outra boa notícia é que a oferta por parte da indústria de biodiesel, que contou com 42 usinas participantes, foi recorde. Totalizou 1.276.340 m³, alta de 0,40%, comprovando o compromisso do setor com cumprimento da mistura de 12% de biodiesel (B12) no diesel comercial e com a segurança energética mesmo neste cenário de crise.

A continuidade da produção de biodiesel arrematado no leilão também é fundamental para manutenção dos empregos e da renda gerada por toda a indústria de biodiesel, que manterá aquisições de matérias-primas da agricultura familiar e seguirá prestando assistência técnica e extensão rural aos fornecedores. Também é essencial para o esmagamento de soja, atividade da qual depende a geração de farelos proteicos para produção de rações animais.

Tags:
Fonte:
Abiove

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário