Soja da continuidade às baixas da última sessão e Chicago abre em baixa nesta 3ª

Publicado em 21/04/2020 07:44 e atualizado em 21/04/2020 10:00 2539 exibições

LOGO nalogo

A soja abriu a terça-feira (21) dando continuidade na baixa dos preços na Bolsa de Chicago. Na última sessão, o mercado também finalizou com quedas, acompanhando o dia estressante que teve o mercado financeiro mundial, motivado, principalmente, pelo colapso nos preços do petróleo. 

Por volta das 07h41 (horário de Brasília), as cotações tinham baixas entre 7 e 9,75 pontos, com maio/20 valendo U$ 816,75, julho/20 826,75 e agosto/20 negociado por 820,25. 

Analistas indicam que a última sessão foi marcada por um dia de forte aversão ao risco. E a tendência é de que as cotações sigam operando em queda, ainda sentindo os impactos do cenário macroeconômico e da demanda ausente nos EUA. Para a soja brasileira, o suporte aos preços continuam vindo do câmbio, garantindo que o produtor possa negociar com preços saudáveis. 

>>> Soja tem novo dia de baixa em Chicago com aversão ao risco acentuada pelo petróleo


Exportações 

A exportação de soja do Brasil atingiu cerca de 740 mil toneladas na média diária de abril até o último dia 17, o que indica embarques já realizados de cerca de 9 milhões de toneladas no acumulado do mês, considerando dados divulgados nesta segunda-feira pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

A média diária de embarques da Secex, que leva em conta dias úteis, apresentou um recuo na comparação com o dado visto até a segunda semana de abril, que apontava 875,2 mil toneladas ao dia.

A expectativa de exportadores é de que o Brasil possa bater um recorde histórico mensal de embarques em abril, com exportações de 14,5 milhões de toneladas, diante de firme demanda chinesa.

 

 

  

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário