Soja testa os R$ 115 para a posição agosto nos portos do BR com dólar e Chicago em alta

Publicado em 07/05/2020 13:55 e atualizado em 07/05/2020 16:29 3836 exibições

LOGO nalogo

Os preços da soja, por volta de 13h30 (horário de Brasília), subiam entre 11,25 e 13,50 pontos na Bolsa de Chicago entre os contratos mais negociados nesta quinta-feira (7). O maio tinha US$ 8,44 e o julho, US$ 8,45 por bushel. 

Segundo analistas e consultores internacionais, o mercado segue olhando com otimismo para as últimas compras da China nos EUA e para a expectativa de novas operações. Por outro lado, o novo abalo nas relações entre os dois países - intensificado pela pandemia do coronavírus - mantém o mercado pressionado. 

No Brasil, com o dólar superando os R$ 5,80, os preços nos portos renovam seus recordes, com os valores variando entre R$ 110,00 e R$ 115,00 por saca nos portos do país. 

"As cotações da soja batem na faixa dos R$ 115,00 na posição de agosto nos portos e o mercado brasileiro segue firme, justamente em cima do dólar em forte alta", diz Vlamir Brandalizze, consultor da Brandalizze Consulting. "Mercado de safra nova também forte, com indicativos entre R$ 103,00 e R$ 105,00 para junho e julho, as cotações alcançando patamares importantes para a safra 2021", completa. 

BOLSA DE CHICAGO

As vendas semanais para exportação dos EUA vieram dentro das expectativas do mercado, de acordo com os dados trazidos pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) em seu reporte desta quinta. 

As vendas semanais de soja da safra 2019/20 foram de 653,1 mil toneladas, contra projeções de 50 mil a 300 mil toneladas. Em relação à semana anterior, o total é 39% menor, mas 19% mais alto do que a média das últimas quatro semanas. A China foi a maior compradora. Em todo o ano comercial, são 39,70 milhões de toneladas comprometidas, contra mais de 44 milhões do mesmo período do ano anterior. 

Da safra 2020/21, as vendas foram de 177,5 mi toneladas, também para a China. O mercado esperava algo entre 100 mil e 300 mil toneladas. 

Os traders apostam ainda em um momento de fôlego e tentativa de recuperação depois das baixas acumuladas nos últimos meses. Ainda nesta quinta, sobe também o petróleo na Bolsa de Nova York, com alta de mais de 4% na tarde de hoje e o barril sendo cotado a mais de US$ 25,00.

Também no cenário positivo para as cotações da soja na CBOT há as expectativas ainda de uma melhora na demanda interna, com as plantas frigoríficas norte-americanas que estavam fechadas voltando a funcionar. 

"Os EUA reportaram um grande salto nos vendas de carne suína para a China em março, uma boa razão para acreditarmos que o consumo interno por soja pode persistir", disse o diretor de estratégia agrícola do Commonwealth Bank da Austrália, Tobin Gorey à Reuters Internacional.   

Tags:
Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário