Soja trabalha em alta na Bolsa de Chicago nesta 2ª com expectativa de melhor demanda da China

Publicado em 18/05/2020 07:40 e atualizado em 18/05/2020 08:18 4592 exibições

LOGO nalogo

O mercado da soja abriu a semana operando em campo positivo na Bolsa de Chicago. Os futuros da oleaginosa, port volta de 7h40 (horário de Brasília), nesta segunda-feira (18), as cotações subiam entre 5 e 6,25 pontos, levando o julho a US$ 8,44 e o agosto, US$ 8,46 por bushel. 

Segundo já sinalizam analistas e consultores de mercado, há expectativas melhores sobre as compras da China nos EUA, principalmente diante de sua necessidade e da baixa disponibilidade de produto no Brasil. 

"A China está muito aquém do seu compromisso. Assim, suas compras de soja deverão crescer, mas o volume ainda será pequeno", explicam os analistas de mercado da Agrinvest Commodities. 

Mais do que isso, o mercado ainda estará muito atento às relações comerciais entre chineses e americanos, ainda um tanto preocupado com as declarações de Donald Trump a Xi Jinping, como as que foram feitas na última semana. 

No paralelo, atenção ainda às questões climáticas. As condições seguem favoráveis para os EUA, com o plantio se desenvolvendo bem e com novos números a serem divulgados no final do dia desta segunda-feira pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) atualizando os trabalhos de campo. Os dados chegam às 17gh (horário de Brasília). 

MERCADO BRASILEIRO

A expectativa para esta semana é de que o foco do mercado nacional permaneça sendo o dólar. No entanto, os negócios para a safra 2019/20 deverão ser mais escassos, dado o elevado percentual já comercializado. 

"Nota-se que tem alguns que já colocaram na mira dos novos fechamentos os R$ 120 no porto e este nível está longe neste momento e assim os negócios devem ser pontuais, mas mercado seguirá firme", diz o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting.

Veja como fechou o mercado na última semana:

>> Soja registra nova semana intensa, de bons negócios e preços renovando recordes no Brasil 

Tags:
Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário