Soja retoma parte das últimas baixas e opera com pequenos ganhos em Chicago nesta 3ª feira

Publicado em 16/06/2020 07:24 967 exibições

LOGO nalogo

Leves altas marcam o início da terça-feira (16) para o mercado da soja na Bolsa de Chicago. Perto de 6h55 (horário de Brasília), as cotações subiam entre 2,25 e 2,50 pontos nos contratos mais negociados, levando o julho a US$ 8,71 e o agosto a US$ 8,72 por bushel. Com essas pequenas altas, o mercado internacional recupera as baixas com que encerrou o pregão anterior. 

Segundo analistas e consultores, hoje é uma típica "turnaround tuesday", ou, "terça-feira da virada", com ainda poucas notícias que possam motivar oscilações mais intensas dos preços. 

"No caso dos grãos, os fundamentos ajudam um movimento altista, visto que as condições das lavouras nos EUA não melhoraram conforme previsto e a China continua comprando dos EUA", resume o consultor de mercado da Cerealpar, Steve Cachia.

De acordo com o boletim do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) no final da tarde de ontem, o plantio da soja está concluído em 93% da área, contra 86% da semana passada. Em 2019, eram 72% e a média dos últimos cinco anos de 88%. O boletim mostra ainda que 88% dos campos de soja já germinaram, contra 67% da última semana, 75% de média dos últimos cinco anos e 49% da média dos últimos cinco anos. 

Sobre a oleaginosa, 72% das lavouras estão em boas ou  excelentes condições, 24% em condição regular e 4% em condições ruins/muito ruins. Os números são os mesmos da semana anterior. 

Os traders seguem monitorando as condições de clima nos EUA, que permanecem favoráveis na maior parte do Corn Belt, e sem trazer grandes ameaças aos campos neste momento. Todavia, o USDA trouxe uma redução no índice de lavouras de milho em bom estado. 

Os números mostram ainda que 71% dos campos de milho estão em boas ou excelentes condições, 24% em condições regulares e 5% em situação ruim ou muito ruim. Na semana anterior, os números eram de 75%, 21% e 4%, respectivamente. 

E paralelamente, acompanham também a possibilidade de novos anúncios de venda de soja dos EUA para a China, como o de ontem de 390 mil toneladas. 

Veja como fechou o mercado nesta segunda-feira:

>> Soja em Chicago tem potencial de buscar os US$10/bushel nos próximos meses, basta a China seguir demandando

Tags:
Por:
Carla Mendes| [email protected]
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário