Soja recua quase 30 pts nesta manhã de 4ª feira em Chicago com pressão de chuvas na América do Sul

Publicado em 20/01/2021 08:02 e atualizado em 20/01/2021 11:02 4287 exibições
Mercado também corrige altas fortes dos últimos meses

LOGO nalogo

A quarta-feira (20) é de baixas intensas para os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago, dando continuidade às perdas registradas na sessão anterior. Perto de 7h30 (horário de Brasília), as cotações caíam entre 23 e 28 pontos nos principais vencimentos, levando o março aos US$ 13,58 e o maio e a US$ 13,55 por bushel. 

Segundo explicam analistas e consultores, o mercado segue corrigindo parte das últimas e fortes altas, além de ser pressionado pela melhora das chuvas na América do Sul. As precipitações chegam em um momento onde as lavouras necessitam muito de umidade, em especial na Argentina, e ajudam a aliviar o stress hídrico pelo qual passam. 

De acordo com o Commodity Weather Group, as chuvas dos próximos 6 a 15 dias ajudam a trazer alguma recuperação aos campos de soja e milho, limitando as áreas que ainda sofrem com o tempo seco. 

"O stress hídrico é agora mínimo nas áreas de soja e milho da Argentina e embora possa haver pontos de tempo mais seco nos próximos 6 a 15 dias, os problemas mais críticos são pontuais e localizados", explicam os especialistas do CWG. Na sequência, no começo de fevereiro, as preocupações voltam a aumentar. 

Veja como fechou o mercado nesta terça-feira: 

+ Queda da soja em Chicago é um movimento esperado pelo mercado e pode seguir nos próximos dias, mas viés é de alta

Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário