Soja volta a recuar em Chicago na tarde desta 2ª com previsão de chuvas para os EUA

Publicado em 17/05/2021 13:30 2487 exibições

LOGO nalogo

O mercado da soja deixou a estabilidade de lado e passou a atuar com bastante volatilidade em Chicago no início da tarde desta segunda-feira (17). Por vota de 13h10 (horário de Brasília), os futuros da oleaginosa recuavam entre 4,75 e 11 pontos nos principais contratos, com o julho sendo cotado a US$ 15,86 e o novembro a US$ 13,90 por bushel. 

Um dos fatores de pressão sobre as cotações se dá com as melhores condições climáticas sendo esperadas para os próximos dias, com boas chuvas sendo esperadas entre 5 e 7 dias parea o Corn Belt, como mostram os mapas a seguir.

Chuvas EUA 5 dias - Fonte: NOAA

Chuvas previstas para os EUA nos próximos 5 dias - Fonte: NOAA

Chuvas previstas para os EUA nos próximos 7 dias - Fonte: NOAA

Chuvas previstas para os EUA nos próximos 7 dias - Fonte: NOAA

Segundo informações do Grupo Labhoro, o final de semana foi de chuvas abaixo das expectativas para o Corn Belt, o que permitiu um avanço ainda mais forte dos trabalhos de plantio em importantes regiões produtoras. Os dados atualizados serão divulgados às 17h (Brasília) de hoje pelo USDA (Departamento de Agricultura do Estados Unidos). 

"As previsões para os próximos 10 dias indicam chuvas abaixo do normal para parte do Leste do Corn Belt,  e também Michigan, Wisconsin, e  as Dakotas. Em compensação muita chuva prevista para Oklahoma e Texas", explica Ginaldo Sousa, diretor do Grupo Labhoro.

Do mesmo modo, as previsões um pouco mais alongadas mostram ainda a eleveção das temperaturas nas principais regiões produtoras norte-americanas nos próximos 6 a 10 dias, como ilustra o mapa abaixo:

Temperaturas EUA - Fonte: NOAA

De outro lado, como explica Vlamir Brandalizze, consultor da Brandalizze Consulting, o que ainda dá suporte às cotações são os baixos estoques norte-americanos ainda vigentes nos EUA e que assim deverão seguir na próxima temporada, mesmo com uma nova safra regular, a qual é estimada pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) em 120 milhões de toneladas. 

Tags:
Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário