Soja perde liderança nas exportações em Campo Mourão (PR)

Publicado em 05/05/2010 08:27 730 exibições
Soja perde posição como principal produto de exportação de Campo Mourão. Considerando os três primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, houve uma queda de 62,6%. No estado, o recuo foi menor, 4,72%. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Na cidade, em 2009 eram oito empresas exportadoras. Destas, quatro estavam ligadas ao agronegócio. O ‘complexo soja’ liderou as vendas naquele ano. A renda obtida com a exportação representou US$ 1.624.500,00. Apesar da queda, este ano, as vendas para o mercado externo do complexo representam US$ 606.705,00, o que em reais equivale a R$1.049.599,65.

Produção

Os números das exportações de soja poderiam dar a impressão de queda no rendimento. No entanto essa não é a realidade. O rendimento da produção de soja aqui na região, segundo estimativa do Núcleo Regional da Secretaria de Estado da Agricultura (SEAB), é de 877 quilos a mais por hectare. São 3.200 Kg/ha contra 2.323 Kg/ha colhidos no ano passado.

A área também aumentou. No ano passado eram 575 mil hectares, este ano são 591.350,00 hectares. A safra 2008/2009 foi prejudicada pela seca no sul do país, condição climática diversa a enfrentada em 2010, que foi um ano chuvoso na região.

Com a produção recorde, uma das possíveis explicações para a queda nas exportações pode ser o baixo preço de comercialização da soja. Muitos agricultores estão segurando sua produção na cooperativa com a esperança de que, no próximo trimestre, os resultados sejam diferentes.

Este é o caso do produtor Santo Monegatti. “O custo da produção foi muito alto. Quando nós plantamos, esperávamos vender a R$ 40,00, ontem estava R$ 31,50, isso não é preço de soja. Não podemos vender desse jeito. Os responsáveis deveriam fazer alguma coisa pela agricultura. As pessoas não tomam conhecimento de que nós trabalhamos para comer. Com o custo acima do preço como fica essa situação? Acredito que assim como eu, quem podia esperar, esperou, isso pode ter refletido na balança”, relata Monegatti. Assim como Monegatti, produtores aguardam a elevação do preço para só então vender a produção.

Paraná

No estado, o ‘Complexo soja’, apresentou um recuo de 4,72% em relação ao primeiro trimestre de 2009. Apesar da queda, recuperou a primeira posição no valor exportado nestes três primeiros meses de 2010 no Paraná, com uma participação de 19,34%. Entre os produtos que contabilizaram incremento nas exportações no primeiro trimestre de 2010, em todo o Paraná, destacam-se a soja em grão - com participação de 23,24% do total das vendas estaduais -, frango congelado, e óleo de soja.

Balanço do trimestre: exportação X importação

As exportações fecharam trimestre apresentando um crescimento de 111%. No ano anterior, as vendas do município representaram US$ 4.690.073,00. Nos primeiros três meses deste ano, elas representaram US$ 9.882.916,00. Ainda segundo os dados do Ministério, as importações também tiveram um recuo na cidade. No primeiro trimestre de 2009, haviam sido importados US$ 4.716.426, 00 milhões. No mesmo período deste ano foram US$ 3.979.359,00, uma queda de 15%.

Com estes resultados, queda nas importações e aumento nas exportações, a cidade fechou o trimestre com saldo positivo. Na lista dos principais produtos de exportação, quem lidera o ranking são os congelados de frango, seguidos por papeis e cartões adesivos e em terceiro lugar o complexo soja.

No ano anterior, a China representava o principal país de destino dos produtos mourãenses. Este ano, Emirados Árabes Unidos figura como primeiro na lista, seguido por Hong Kong e Chile, a China está como sexto país que mais compra de Campo Mourão.

Tags:
Fonte:
Tribuna do Interior

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário