INTERNACIONAL: Estimativa da Oil World é de alta nos preços do óleo e queda na soja e no trigo

Publicado em 17/09/2010 13:20 e atualizado em 17/09/2010 13:53
609 exibições
Os preços globais do óleo vegetal devem subir para algo entre US$ 30 e US$ 50 por tonelada no período de outubro a dezembro. A alta, segundo analistas, pode ser justificada pelos estoques menores do que o esperado de óleo de palma, o clima seco no Brasil e a crescente produção de biocombustíveis.

Os preços de todos os óleos vegetais estarão mais altos do que seu valores atuais no próximo trimestre, afirmou Thomas Mielke, editor-chefe da consultoria alemã Oil World, em uma conferência no Vietnã.

Ainda de acordo com Mielke, por conta dos estoques elevados, os preços da soja e do trigo não devem se sustentar nos níveis em que estão hoje cerca de US$ 10,50 e US$ 7,50 por bushel, respectivamente. Quanto ao milho, os preços precisam se fortalecer para que os produtores não migrem para o trigo, reduzindo a área de plantio do milho.

Para atender a crescente demanda global, é necessária a produção anual de, aproximadamente, mais 3 milhões de toneladas de óleo de palma pelos próximos 10 anos. 

O representante da Oil World disse que a chuva tem sido insuficiente nas regiões produtores produtoras de soja no Brasil, e esse fato é o que tem preocupado sobre os preços, bem como tem dado sustentação às cotações do óleo vegetal no momento.

Mielke disse ainda que a produção de soja na América do Sul pode ter um recuo de 7 milhões de toneladas no ano comercial que começa no dia 1º de outubro alcançando, ainda assim, o recorde de 136 milhões de toneladas. Ele disse também que o aumento na produção de biocombustível foi positiva para os preços dos óleos vegetais.

Em 2010, a produção de biocombustíveis deverá aumentar de 3,2 a 3,3 milhões de toneladas, alcançando as 19,2 milhões de toneladas.

De acordo com estimativas preliminares, a produção global de oleaginosas irá exceder o consumo em somente 2 milhões de toneladas na temporada 2010/11 em comparação com uma produção com excedente de 20 milhões de toneladas.

O editor-chefe fez uma projeção pessimista para a soja e o farelo de soja. Mielke disse que há um salto de 51% nos estoques globais de soja, que são estimados em, aproximadamente, 58 milhões de toneladas quando começa o novo ano comercial no dia 1º de outubro. O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) estima as reservas da oleaginosa em 63 milhões de toneladas.
        
Thomas Mielke disse também que por conta dos elevados estoques de transição, os níveis continuam altos apesar de uma perspectiva de redução na produção global 259 milhões de toneladas em 2010/11 frente as 261 milhões de toneladas no ano anterior.

Os estoques têm crescido por conta do aumento acentuado visto tanto na América do Sul Brasil e Argentina e nos Estados Unidos em 2010.

Com informações da Dow Jones
Tradução: Carla Mendes
Tags:
Fonte: Redação NA

1 comentário

  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    Estou comentando esta notícia baixista para a soja, 02 dias após, e 01 dia da Expressiva alta de 32 pontos em chicago,tem algo muito estranho neste reino.

    0