Colheita acelerada nos EUA pressiona milho e soja em Chicago

Publicado em 28/09/2010 10:14 e atualizado em 28/09/2010 12:04
1312 exibições
Os futuros do milho e da soja trabalharam em queda pelo segundo dia consecutivo na Bolsa de Chicago diante do progresso acima da média da colheita nos Estados Unidos, o maior produtor e exportador mundial do grão e da oleaginosa. Segundo analistas, a firmeza do dólar, as perdas dos metais e a possibilidade de dados acima do esperado pelo mercado no relatório
de quinta-feira de estoques trimestrais do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) desestimulam os compradores e também funcionam como fatores que pressionam as cotações.

Segundo o relatório de acompanhamento de safra do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), cerca de 27% da safra de milho já foram colhidos até o último dia 26 de setembro. O índice está bem acima dos anteriores, já que no mesmo período do ano passado, eram apenas 6% e a média dos útlimos cinco anos é de 15%.
 
"A colheita está em pleno andamento, com 27% da safra já concluída. Com todas as considerações, nós ainda veremos uma enorme safra de milho nos Estados Unidos", disse economista Dennis Gartman. 

Os investidores estão esperando estoques mais baixos de soja e milho. No entanto, é preciso uma confirmação mais aprofundada para voltarem ao mercado, disse Chung Yang Ker, analista da Phillip Futures.

Para a soja, o boletim informou que 17% das lavouras já foram colhidos. A área está bem acima da safra anterior 5% - e da média dos últimos cinco anos 13%. De acordo como USDA, 63% das lavouras estão em boas ou excelentes condições. No ciclo anterior, eram 66%. 77% das plantações estão em fase de maturação, na safra passada foram 59% e a média dos últimos cinco anos foi de 72%.
Tags:
Fonte: Redação NA

Nenhum comentário