Hora é de dessecar as áreas destinadas à soja em MS

Publicado em 06/10/2010 07:47
392 exibições
Hora é de dessecar as áreas destinadas à soja em MS.
As chuvas registradas em Mato Grosso do Sul nos últimos dias trouxeram um alívio aos produtores de soja, cuja semeadura começa no dia 20 de outubro, de acordo com o Zoneamento Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Somente em Dourados, a Estação Agrometeorológica da Embrapa Agropecuária Oeste registrou 165 mm de precipitação entre os dias 23 e 30 de setembro. Depois de toda essa chuva, vem uma recomendação da Embrapa sobre a dessecação antes da semeadura: esperar que o tempo se estabilize e, somente após a ocorrência da próxima chuva, realizar a dessecação.

De acordo com o pesquisador da Embrapa Soja (Londrina, PR) Fernando Adegas, a medida visa evitar o risco de o herbicida não ter o efeito desejado sobre o mato, já que entre as consequências do grande período de seca enfrentado no inverno estão o estresse e a paralisação do crescimento das plantas. Nessa situação, elas ficam com a cutícula mais espessa, sendo mais difícil a absorção do herbicida.

"Além disso, as plantas ainda não retomaram o seu crescimento de forma normal, o que reduz a eficiência do herbicida prejudicando a dessecação. Outro ponto importante em esperar as próximas chuvas para se realizar a dessecação é que deve haver um novo fluxo (emergência) de mato com o aumento da umidade do solo, e essas plantas seriam controladas se a aplicação fosse feita posteriormente", informa.

O pesquisador afirma que esse manejo não deveria ter sido adotado antes da chuva porque, além da situação adversa de crescimento do mato, havia muita poeira acumulada sobre as plantas, o que também poderia diminuir a absorção e eficácia dos herbicidas. "Outro ponto importante é em relação à situação climática, pois antes das chuvas as temperaturas estavam muito altas e a umidade relativa do ar extremamente baixa, sendo condições totalmente inapropriadas para a aplicação de defensivos", explica.

Pressa

Para o produtor que pretende semear a soja mais cedo e não vai esperar o prazo recomendado para a dessecação, Adegas orienta cuidado com as condições climáticas desta época do ano. "O ideal é aplicar o herbicida em períodos com temperatura mais amena e umidade mais alta, ou seja, no início da manhã e fim da tarde".

Outro alerta é que se utilizem os herbicidas registrados para essa aplicação, exatamente nas doses recomendadas, pois as plantas ainda não estão com o crescimento normalizado. Nesse caso, produtos inadequados e subdoses podem resultar em controle insatisfatório.

"Como essa aplicação agora não é a ideal, é fundamental para os produtores que optarem por fazê-la, realizarem o monitoramento da área para verificar a necessidade de reaplicação antes da semeadura", conclui Fernando Adegas.
Tags:
Fonte: Correio do Estado

Nenhum comentário