Mesmo atrasada, ferrugem asiática volta a preocupar

Publicado em 30/11/2010 06:52 370 exibições
Doença acaba de chegar ao Centro-Oeste do Paraná e tende a se alastrar para outras regiões do estado e do país.
O registro do primeiro caso de ferrugem asiática em lavoura comercial desta safra ocorreu no Paraná na última semana. O reaparecimento da doença, em lavoura de soja de Nova Cantu (Centro-Oeste), foi confirmado quando os técnicos já se perguntavam onde o fungo Phakopsora pachyrhizi começaria a atacar.

Desta vez, a doença – que afeta a produção de soja brasileira desde 2001 e consome valor estimado em US$ 2 bilhões ao ano pela necessidade de até quatro aplicações de fungicidas por safra – surgiu mais tarde, após a segunda edição de vazio sanitário. O Paraná proibiu em 2008 o cultivo de soja entre 15 de junho e 15 de setembro, na tentativa de interromper a multiplicação do fungo, o que vem surtindo relativo efeito.

O atraso na ferrugem neste ano deve-se também às semanas de clima seco registradas entre agosto e outubro, de acordo com a agrônoma Cláudia Godoy, da Embrapa Soja. Houve regiões com 40 dias sem chuva de Norte a Sul do país.

A lavoura de soja atacada pe­­lo fungo em Nova Cantu foi plan­­tada em 30 de setembro e es­­tava em florescimento, conforme o técnico que identificou o problema, Adriano Adamzuk Carniele, da Cooperativa Agro­industrial União (Coagru). O caso foi confirmado em laboratório da Faculdade Integrado de Campo Mourão. Carniele disse que, apesar da imediata aplicação de fungicida nas áreas atacadas, é preciso maior atenção nas redondezas.

Como a ferrugem tem se expandido logo que há umidade e calor suficientes, a orientação geral dos especialistas é para que os produtores avaliem suas plantações uma ou duas vezes por semana, principalmente em regiões com casos confirmados. A aplicação de fungicida deve ser imediata, logo após os primeiros sinais da doença nas folhas da soja.

Se o clima seco previsto para esta safra se confirmar, a tendência é que a ferrugem seja menos agressiva que na temporada passada, quando houve mais chuvas que o normal. Isso depende, no entanto, da ampla adoção de medidas preventivas. Na safra 2009/10, o Paraná registrou 265 casos de ferrugem e o país, 2.370. O estado saiu da liderança registrada em 2008/09, com menos problemas que Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Rio Grande do Sul, por exemplo.

Tags:
Fonte:
Gazeta do Povo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário