Chuvas na Argentina não devem evitar quebra na safra de grãos

Publicado em 07/01/2011 13:57 e atualizado em 07/01/2011 16:55 926 exibições
As chuvas que caíram em importantes áreas produtoras da Argentina não foram suficientes para acabar com o problema da seca no país.

A precipitação apenas amenizou os efeitos provocados pela severa estiagem, mas as regiões ainda precisam de mais umidade para a recomposição do solo e do bom desenvolvimento das lavouras.

No entanto, apesar disso, consultorias privadas e o governo argentino mantê suas estimativas de redução para a produção.

José Luis Aiello, diretor da consultoria de Climatologia Aplicada", explicou que "as chuvas produziram um pequeno alívio, mas os rendimentos da safra 2010/11 já estão comprometidos e ficarão comprometidos". De acordo com Aiello, 40% da lavouras de soja e mais 35% das lavouras de milho estão comprometidas e em situação bastante complicada.

Diante dessas condições, o Ministério da Agricultura da Argentina mantém a es timativa para a safra de soja em 52 milhões de toneladas. Já para o milho, as autoridades reconhecem uma quebra de 26 para 20 milhões de toneladas.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário