Sem chuva, PR deve colher soja atrasada no Carnaval

Publicado em 04/03/2011 14:39 693 exibições
Agricultores do Paraná, o segundo produtor de soja do Brasil, deverão aproveitar os próximos dias sem chuva para tirar pelo menos parte do atraso na colheita da oleaginosa, enquanto em Mato Grosso a previsão é de que as chuvas continuem, o que pode tornar mais lento o trabalho no campo, também atrasado no Estado.

A colheita de soja em Mato Grosso, o maior produtor nacional, atingiu 38,7 % da área até quinta-feira, contra 62 % na mesma época do ano passado, após um plantio tardio e pelas chuvas persistentes na região, informou o Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária) nesta sexta-feira.

A colheita segue atrasada apesar do avanço de 13 pontos percentuais na colheita de Mato Grosso em relação à semana passada, segundo o Imea, enquanto os trabalhos também evoluíram um pouco no Paraná nos últimos dias, acrescentou a Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná).

"A previsão pro Carnaval é de muita colheita de soja, a previsão é de tempo bom no Paraná, está começando a normalizar", afirmou o gerente técnico e econômico da Ocepar, Flávio Turra. O dado mais recente do Deral (órgão do governo do Paraná), de quarta-feira, indica a colheita de 11 % da área do Paraná, contra 26 % na mesma época do ano passado, segundo dados do Deral. "No oeste (do Paraná), já foi colhido 60 %, mas deveria estar 90 %", ressaltou Turra.

De acordo com a Somar Meteorologia, o tempo seco predomina no Sul do país, o que favorecerá a atividade de colheita. Em Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul, as chuva se mantêm, sendo mais fortes em território goiano e sul-mato-grossense. Turra afirmou ainda que as chuvas dificultaram o controle de doenças no Paraná, como a ferrugem, mas que isso não é fator que pode impactar no volume total da safra. O Deral estima a safra de soja paranaense em 13,9 milhões de toneladas, praticamente estável ante a temporada passada, embora nesta temporada o plantio tenha crescido 3 %.

Já em Mato Grosso o Imea previu no mês passado uma safra recorde de 19,2 milhões de toneladas, ante 18,8 milhões de toneladas na temporada anterior. O instituto ainda não divulgou uma previsão neste mês.

No Rio Grande do Sul, o terceiro produtor nacional, a colheita começou esta semana, e a previsão também é favorável."Com 78 por cento das lavouras na fase de enchimento de grãos e 4 por cento já maduras, os produtores de soja deram início nesta semana à colheita no Rio Grande do Sul", informou a Emater, o órgão de assistência técnica do governo gaúcho.

"Apesar de não ter atingido ainda 1 por cento do total plantado, a expectativa (para a colheita) é positiva em relação aos rendimentos", acrescentou a Emater, destacando as chuvas favoráveis ocorridas nas principais regiões produtoras durante o mês de fevereiro. O Rio Grande do Sul prevê uma safra recorde de grãos.

Tags:
Fonte:
Reuters

0 comentário