Colheita da soja termina com atraso em lavouras de Mato Grosso

Publicado em 01/04/2011 07:50 456 exibições
Excesso de chuva dificulta os trabalhos e compromete a qualidade do grão. De acordo com o Imea, cerca de 80% das lavouras foram colhidos.
A colheita da soja está terminando com atraso em Mato Grosso. O excesso de chuva dificultou os trabalhos e comprometeu a qualidade do grão. De acordo com o Imea, Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola, foram colhidos cerca de 80% das lavouras.

Na fazenda do agricultor Pedro Vigolo, em Sorriso, no norte de Mato Grosso, a colheita nos 850 hectares de soja já terminou. O produtor diz que diante das previsões de um ano mais chuvoso, tomou algumas precauções. “Tinha informação que iria chover acima do normal. Nós produtores nos preparamos com colhedoras para entrar no campo na hora certa ou antecipada. Nós conseguimos realizar os trabalhos sem danos nenhum.”

De acordo com o Imea, Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola, foram colhidos cerca de 80% das lavouras, o que representa um atraso se comparado ao mesmo período do ano passado, quando a colheita estava praticamente encerrada. É culpa da chuva que não tem dado trégua pela região.

O atraso traz um grande problema ao produtor. No armazém, os grãos são separados e a umidade é avaliada em máquinas. A soja só tem qualidade para o mercado com valores abaixo dos 14%. O resultado é sentido no bolso.

“A umidade é um prejuízo porque nós precisamos colher com alto teor de umidade e tem que secar esse grão para ele vir pelo menos a 14%. Para se fazer isso, dependendo da umidade que se recolher no campo, leva mais tempo para trazer a umidade ideal. E isso tem um custo de secagem, um custo operacional que vai recair nas costas do produtor”, explica Elson Pozzobom, presidente do Sindicato Rural de Sorriso.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário