Pós-colheita é período ideal para proteger lavoura de soja da buva

Publicado em 08/04/2011 13:58 438 exibições
Três a quatro plantas daninhas por metro quadrado podem causar prejuízo de até 10 % na plantação
A buva continua dando dor de cabeça aos produtores de soja. Na safra 2010/2011, no sul do país, o prejuízo com a planta daninha foi menor, porque os produtores fizeram um bom controle antes do plantio. Mas é no pós-colheita que está a oportunidade de proteger a próxima lavoura.

Uma das principais características da buva é a capacidade de produção de sementes. Uma única planta adulta pode produzir até 200 mil sementes. Por isso, o controle deve ser rigoroso.

— É aquele controle que passa da lavoura, que deve se preocupar também com o controle na borda da lavoura, na borda da estrada, para minimizar a produção de sementes. Porque não adianta nada fazer um bom controle na lavoura se eu tenho uma bordadura, uma beirada de cerca ou mesmo uma estrada que tenha as plantas normais produzindo sementes. Essas sementes vão migrar, através do vento pra dentro da lavoura e eu vou ter sempre uma reinfestação desta área. Então sempre muito cuidado a gente deve tomar com isso também — afirma Mário Bianchi, pesquisador da Fundacep.

Três a quatro plantas de buva por metro quadrado podem causar prejuízo na plantação de soja de até 10 %. Para fazer um controle mais eficiente é preciso observar e monitorar a área. Esse manejo deve ser feito em duas épocas do ano.

— Agora, na colheita da soja, é o principal momento para a gente programar o controle da buva. Porque a buva tem dois períodos ou dois momentos no ano que ela se desenvolve, que ela emerge. Um seria da segunda quinzena de abril até o mês de maio e outro ocorre no mês de setembro. Monitorar a lavoura nestes dois momentos é muito importante pra reduzir o potencial de infestação da buva na lavoura de soja do ano seguinte — diz Bianchi.

O ideal é fazer a aplicação nestas duas épocas para reduzir a produção de sementes da planta daninha. E os custos adicionais compensam. Conforme o pesquisador, para fazer uma semeadura "no limpo" o produtor de soja vai gastar de 0,7 a um saco de soja por hectare, em média. Só esse valor se reverte em quatro a cinco sacas de aumento de produtividade.

— Monitoramento é importante porque a planta de buva grande é difícil de controlar. Então todo o manejo da planta daninha, especificamente da buva, visa fazer o controle de plantas pequenas. Para plantas pequenas nós temos mais alternativas de herbicidas — explica o pesquisador.

Tags:
Fonte:
Canal Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário