Produtor terá nova opção de seguro na safra no MT

Publicado em 11/08/2011 09:06 269 exibições
As principais regiões produtoras de Mato Grosso receberam desde o mês passado informações sobre uma nova modalidade de seguro: o Seguro de Receita, que cobre uma parte da receita esperada pelo agricultor com a venda da produção, e não apenas os gastos com o custeio de safra. No total, 142 produtores participaram do ciclo de palestras promovidas pela equipe da UBF Seguros S/A em parcerias com a Aprosoja e Sindicatos Rurais.

O potencial produtivo das propriedades está sendo levantado pela equipe da UBF Seguros para futuras contratações. Nove reuniões foram realizadas nas cidades de Lucas do Rio Verde, Sorriso, Sinop, Querência, Tangará da Serra, Campos de Júlio, Diamantino, Campo Verde e Rondonópolis. A nova apólice é uma reivindicação antiga dos produtores brasileiros e está disponível apenas para a soja.
O produtor de Lucas do Rio Verde, Genez José Carlin, mostrou-se bastante interessado e disse que fará um estudo mais detalhado da produtividade antes de fechar o contrato. “Achei muito interessante, mas, por outro lado é preciso avaliar os riscos”, pondera. Ele comentou que atualmente possui uma modalidade de seguro contratada pelo Banco do Brasil.

Baseado em modelos já praticados nos Estados Unidos e México, este seguro é um instrumento que garante uma renda mínima ao agricultor, diferente dos modelos praticados no mercado, que só compensam perdas físicas. O grande diferencial desta modalidade é a cobertura da perda de receita do produtor, pela ocorrência de eventos climáticos ou devido a variação de preços da commodity.

O gerente comercial corporate da UBF Seguros, Rodrigo Rocha, diz que os termos da apólice são definidos a partir de informações que levam em consideração as regras de zoneamento agrícola, a área plantada, a produtividade e a colheita esperada. Ele explicou que a receita é balizada a partir da fixação do preço da soja no momento da contratação, com hedge na bolsa de Chicago. “Em caso de oscilações dos preços no momento da venda da safra, para cima ou para baixo, estão previstos mecanismos de ajustes”, revela.

Ainda de acordo com o gerente comercial, o assegurado começa ter direito de indenização no momento em que a receita alcançada é inferior a 70% da receita esperada. Se a cobertura fosse de 100%, por exemplo, haveria poucos motivos para a mesma dedicação, uma vez que toda a receita já estaria garantida independentemente dos resultados obtidos.

Na opinião do presidente da Aprosoja, Glauber Silveira, o Seguro de Receita é um instrumento que pode garantir uma renda mínima ao produtor. “Era uma grande demanda do setor produtivo, buscar uma renda mínima para o produtor. A atividade agrícola trabalha com o tripé: produtividade, câmbio e preço, os dois últimos são os que podem representar maior risco de prejuízo na atividade em Mato Grosso e esta modalidade busca exatamente minimizar prejuízos e garantir uma renda mínima para quem está no setor”, afirma.

A última rodada técnica acontece em Rondonópolis nesta sexta (12) no Sindicato Rural. As contratações poderão ser feitas por meio do preenchimento de uma ficha cadastral e atender alguns parâmetros pré-existentes. As informações poderão ser esclarecidas pelo telefone (65) 3644 4215 pela equipe de planejamento da Aprosoja.

Tags:
Fonte:
Aprosoja

0 comentário