Clima nos EUA e cenário macroeconômico dão suporte aos grãos

Publicado em 15/08/2011 09:59 e atualizado em 15/08/2011 11:56 1561 exibições
A semana começou positiva para os grãos na Bolsa de Chicago. Os futuros da soja, do milho e do trigo fecharam o pregão noturno desta segunda-feira em alta e estendem o avanço para o a sessão diurna refletindo o sentimento positivo do mercado financeiro além dos fundamentos altistas.

Na manhã de hoje, a boa notícia veio da Ásia. A economia do Japão encolheu menos do que o esperado e trouxe um novo ânimo para os investidores, levando as bolsas asiáticas a encerrarem o dia em alta. Com esse otimismo e a preocupação sobre o cenário de oferta e demanda, os preços seguem operando em alta. Por volta das 11h40 (horário de Brasília), a soja tinha mais de 10 pontos de alta nos vencimentos setembro, novembro e janeiro. Os principais contratos do milho subiam quase 6 pontos e o trigo mais de 5.

De acordo com o analista de mercado Steve Cachia, da Cerealpar, o mercado parece se recuperar das recentes e fortes baixas das últimas semanas. As cotações já encontram sustentação na sinalização da volta dos fundos ao mercado diante de preços mais atrativos.

Fora o cenário financeiro, o cenário fundamental também impulsiona uma nova retomada dos preços, que ainda refletem os números divulgados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) na última quinta-feira (11) confirmando uma redução na produção, produtividade e estoques tanto de soja quanto de milho para a safra 11/12.

Ainda entre os fundamentos, as condições climáticas nos Estados Unidos também voltaram a preocupar. O volume de chuvas foi menor do que o esperado, irregular e muitas áreas seguiram sofrendo com a seca. Além disso, a previsão para os próximos dias é de que o clima se mantenha dessa forma. Já as temperaturas devem seguir mais amenas.

Os dados do Nopa (Associação Nacional do Nacional dos Processadores de Oleaginosa dos EUA) de esmagamento de soja nos EUA acima das expectativas do mercado e do volume de julho também deram um certo suporte aos preços da oleaginosa.

Bolsa de Dalian - Na China, na Bolsa de Dalian, a soja também fechou em alta e estenderam os ganhos para uma quarta alta consecutiva. De acordo com analistas, as cotações também seguem refletindo os números do departamento norte-americano e do CNGOIC - Centro Nacional de Informações sobre Grãos e Óleos da China.

Os fundamentos altistas e essa recuperação técnica do mercado devem estimular a continuidade das altas na bolsa chinesa. "Nós esperamos que os preços do grãos e dos óleos comestíveis apresentem um rali no restante de agosto, conforme os mercados futuros e acionários domésticos e externos se estabilizem", informou o CNGOIC.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário