Programa de etanol da Índia deve diminuir excedente de açúcar para exportação

Publicado em 18/05/2021 18:57 e atualizado em 18/05/2021 19:51 130 exibições

LOGO REUTERS

O plano do governo da Índia de aumentar a mistura de etanol na gasolina irá diminuir o excedente de açúcar para exportação do país em dois a três anos, de acordo com o presidente do conselho de uma grande empresa do setor na Índia.

Em uma fala durante a Conferência Santander ISO Datagro de Etanol & Açúcar de Nova York, nesta terça-feira, Samir Somaiya, o diretor do Godavari Biorefineries, afirmou que as medidas do governo, como maiores preços de referência de cana-de-açúcar e etanol, vão mudar as estratégias de produção.

“A indústria está ativamente respondendo a essas políticas, e não existem dúvidas de que a produção de biocombustível na Índia irá aumentar”, disse Somaiya durante a apresentação na conferência.

Ele acrescentou que a produção do açúcar deverá diminuir, como uma consequência.

A Índia está a caminho de exportar 6 milhões de toneladas de açúcar em 2020/21.

O governo do país mudou recentemente a meta para mistura de etanol com gasolina, buscando atingir 20% de mistura até 2025, ao invés da meta anterior para 2030.

Outro importante produtor de açúcar, a Tailândia, deverá ver uma recuperação no ciclo 2021/22.

A analista sênior da corporação de açúcar Mitr Phol, Sasathorn Sanguandeekul, afirmou durante a conferência que a produção de cana-de-açúcar do país está prevista para avançar de 66 milhões de toneladas em 2020/21 para 85-90 milhões de toneladas em 2021/22.

Ela espera que as exportações de açúcar aumentem na próxima temporada, para cerca de 5 milhões a 6 milhões de toneladas, e vê as exportações da Tailândia competirem de novo no mercado da Indonésia, onde as importações foram alteradas nos últimos dois anos para ofertas brasileiras e indianas, como um resultado da baixa disponibilidade de açúcar tailandês.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário