Com clima melhor no BR e alta na produção, açúcar cai mais de 1% em NY

Publicado em 14/06/2021 14:44 136 exibições
Chuvas em áreas do Centro-Sul ficaram acima da média na última semana e produção de açúcar e etanol veio acima do esperado no fim de maio

LOGO nalogo

Os futuros do açúcar registraram queda expressiva nesta segunda-feira (14) na Bolsa de Nova York e moderada em Londres. O dia foi marcado por informações de melhora do clima em áreas do Centro-Sul do Brasil na última semana, além da produção acima do esperado no final de maio.

O principal vencimento do açúcar bruto na Bolsa de Nova York registrou queda de 1,58% no dia, a US$ 17,39 c/lb, com máxima de 17,63 c/lb e mínima de 17,08 c/lb. Enquanto que o tipo branco em Londres teve perda de 0,62%, negociado a US$ 448,50 a tonelada.

"Os preços do açúcar caíam hoje, com o açúcar de NY registrando uma baixa de 2 semanas e o açúcar de Londres para mínimas de 2 meses", disse em nota no dia a fornecedora de informações de commodities Barchart.

O mercado acompanhou nesta segunda uma amenização da seca no Brasil, juntamente com o aumento da produção de açúcar, segundo a Barchart. A Somar Meteorologia apurou que as chuvas na região central do país foram de 15,2 mm na semana passada, ou 160% da média histórica.

Além disso, a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) trouxe naa última quinta produção acima do que era esperado de açúcar e etanol no Centro-Sul. A moagem de cana atingiu 43,23 milhões de toneladas na segunda quinzena de maio (+1,90%).

A produção de açúcar na segunda quinzena de maio totalizou 2,62 milhões toneladas (+2,59%) e a de etanol 1,99 bilhão de litros (+9,16%). Do volume total de etanol produzido, o hidratado representou 1,19 bilhão de litros (-7,04%).

O banco Commerzbank disse que, apesar dos melhores números para o Brasil no final de maio, ainda é esperado que a produção caia abaixo do registro do ano passado. Além disso, as chuvas de monções na Índia ajudaram a melhorar as perspectivas de produção.

"As condições de cultivo da cana continuam promissoras com muita chuva. Foi o segundo maio mais chuvoso da Índia em mais de 100 anos e as chuvas de monção chegaram a tempo", disse Czarnikow com referência para as condições indianas.

Veja mais:
» Chuvas de monções atingem 2/3 da Índia antes do normal e devem acelerar plantios

No financeiro, o dia foi marcado por leve alta nos futuros do petróleo e uma queda expressiva do dólar sobre o real, o que tende a desencorajar as exportações da commodity, mas dá suporte aos preços externos da commodity.

Mercado interno

O mercado interno do açúcar voltou a recuar na última sexta-feora, após ganhos recentes registrados. Como referência, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, teve desvalorização de 1,39%, cotado a R$ 115,60 a saca de 50 kg.

No Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar registrou estabilidade, a R$ 124,52 a saca, segundo dados levantados pela consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha no último dia de apuração disponível o preço FOB cotado a US$ 18,43 c/lb com queda de 0,67%.

ETANOL

O Indicador do etanol hidratado CEPEA/ESALQ - São Paulo teve alta de 0,07% na última semana, a R$ 3,0004 o litro, enquanto que o anidro subiu 0,20%, a R$ 3,4448 o litro.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário