ANP: Preço médio do etanol cai pela 7ª semana seguida, mas gasolina ainda compensa mais aos brasileiros

Publicado em 11/01/2022 11:27 170 exibições
Paridade do etanol sobre a gasolina no país atingiu 76,58% até sábado (08), segundo dados levantados junto à agência e compilados pelo Notícias Agrícolas

Logotipo Notícias Agrícolas

O preço médio do etanol recuou pela sétima semana seguida em todo o Brasil, ficando na casa de R$ 5,05. Ainda assim, a gasolina segue compensando mais aos brasileiros em todo o país, segundo levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) finalizado no último sábado (08).

O preço médio do etanol no país atingiu R$ 5,051 o litro, sobre R$ 5,063 na semana anterior, o que representa uma queda de preço de 0,24% no período. A queda de preço do biocombustível ocorreu em 18 estados do país. Apenas o Amapá não teve apuração de preços pela ANP.

Em todo o Brasil, a paridade do etanol sobre a gasolina comum ficou em 76,58%, sobre 76,50% na semana anterior, segundo dados da ANP compilados pelo Notícias Agrícolas, com preço médio da gasolina de R$ 6,596/l, ante R$ 6,618 de sete dias atrás. A máxima em todo o país da gasolina foi de R$ 7,899.

A gasolina com preço médio mais alto do Brasil foi vendida na última semana no estado do Rio de Janeiro, com valor de R$ 7,133/l, com base em 310 postos pesquisados na última semana. Já o Rio Grande do Sul seguiu como o estado com o registro de maior valor médio para o etanol hidratado, a R$ 6,724/l.

Em São Paulo, principal estado produtor e consumidor de etanol do Brasil, o preço médio ficou em R$ 4,878, com queda de 0,41% ante o registro apurado na semana anterior.

No óleo diesel, o preço médio do combustível na última semana ficou em R$ 5,344/l, ante R$ 5,336 na anterior.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário