Pesquisa triplica espécies de cana e eleva produção

Publicado em 27/05/2010 07:19 169 exibições
Nas últimas quatro décadas, a produção por hectare passou de 60 toneladas para as cerca de 90 e até 100 atuais.
Pesquisa desenvolvida por uma rede de universidades públicas brasileiras permitiu triplicar o número de variedades de cana-de-açúcar disponíveis para cultivo.

Cerca de 60% das variedades de cana-de-açúcar plantadas no país vêm da pesquisa coordenada pela Ridesa (Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroalcooleiro).

Em 2010, a rede apresentou 13 novas variedades, o que elevou para 59 o leque de espécies desenvolvidas para a lavoura desde a fundação da Ridesa, em 1990.

O salto no número de variedades permitiu aumentar a produção ao longo das últimas quatro décadas.

Por hectare, a produção passou de 60 toneladas de cana para as cerca de 90 e até 100 toneladas atuais.

"Com as novas 13 variedades lançadas neste ano, a gente espera chegar a 65% ou 70% da lavoura brasileira dentro de cinco a sete anos [tempos médios para substituir, no campo, uma variedade pela outra]", afirma o diretor-executivo da Ridesa, Marcos Sanches Vieira.

Ele é professor da área de genética e melhoramento de plantas da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos).

As variedades são elaboradas para se adaptar aos mais diferentes tipos de solo.

"Você hoje também produz cana em áreas marginais, como solos arenosos e outros de baixa fertilidade", diz o professor Edelclaiton Daros, do Departamento de Fitotecnia e Fitossanitarismo da UFPR (Universidade Federal do Paraná).

"Nossas variedades se adaptam a essas regiões."

A Ridesa é resultado da união de instituições de ensino que decidiram "herdar" o conhecimento e a estrutura de laboratórios de campo mantidos pelo extinto IAA (Instituto do Açúcar e do Álcool), vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior que encerrou as atividades em 1990, no governo Collor.

O IAA, por meio do projeto Planalsucar, era o responsável pelas pesquisas de melhoramento das espécies de cana. Desde sua criação, em 1972, até o encerramento das atividades, o IAA gerou 19 variedades de cana.

Com a criação da Ridesa, que funciona em parceria com 95% das empresas do setor sucroalcooleiro, o número de variedades totais disponíveis hoje é de 78 (incluindo as 13 deste ano e as 19 criadas na época do IAA).

Dez universidades federais compõem a Ridesa.

Fonte:
Folha de São Paulo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário