Superávit mundial de açúcar deverá crescer

Publicado em 02/09/2011 08:02 317 exibições
Em um sinal de que o mercado está em relativo equilíbrio com os atuais níveis de preços, as cotações do açúcar tiveram ontem apenas uma leve queda na bolsa de Nova York mesmo diante da previsão de um superávit maior na safra 2011/12. A Organização Internacional do Açúcar (ISO, na sigla em inglês) elevou em 1,2 milhão de toneladas a previsão de superávit global, que agora será de 4,2 milhões de toneladas. Em Nova York, os contratos para março fecharam a 28,73 centavos de dólar por libra-peso, retração de 15 pontos.

A queda na produção de açúcar no Brasil será compensada pela alta em outros países produtores. Com isso, a produção mundial terá um novo recorde de 172,3 milhões de toneladas, alta de 6,6 milhões de toneladas (ou 4%) em relação ao ciclo anterior.

A ISO prevê para o Brasil queda em 2011/12 de 2,870 milhões de toneladas. Mas estima que na Índia, segundo maior produtor mundial de açúcar, a produção adicional será de 2,050 milhões de toneladas, e na Rússia, de 1,915 milhão de toneladas. Na União Europeia, o adicional será de 1,525 milhão de toneladas, na China, de 1,125 milhão e na Ucrânia, de 400 mil toneladas.

O consumo mundial crescerá 2,01%. As exportações globais vão crescer 344 mil de toneladas, para 52,16 milhões de toneladas. Na safra mundial, o maior crescimento em produção virá do açúcar de beterraba, sobretudo por causa da União Europeia e dos países do leste europeu. A previsão da ISO é de que a produção de açúcar de beterraba crescerá 4,4 milhões de toneladas. Do açúcar de cana é esperado um crescimento mais modesto, com oferta adicional na safra 2011/12 de 2,3 milhões de toneladas.

A organização também prevê aumento considerável da produção de açúcar entre os países que são importadores da commodity. Esse grupo de países deve produzir 62,433 milhões de toneladas, um aumento de 6,39 milhões de toneladas em relação à safra anterior.

Fonte:
Valor Econômico

0 comentário