Preços internacionais do açúcar caem quase 10% em setembro

Publicado em 30/09/2011 15:30 454 exibições
Operadores acreditam que queda se deve principalmente pela fuga dos investidores dos ativos que representam mais risco.
Os preços internacionais do açúcar caíram quase 10% em setembro. Entre o fechamento do pregão do dia 31 de agosto e o de 29 de setembro, os contratos negociados na ICE Futures US (Bolsa de Nova York) com entrega em outubro do açúcar bruto recuaram 9,5%, diminuindo de 29,68 centavos de dólar por libra peso para 26,85 centavos/lb.

A mínima do mês, sem considerar o pregão desta sexta, dia 30, foi de 24,84 centavos/lb, no dia 23de setembro. A queda dos futuros do açúcar bruto nesse período seria bem maior, não fosse a recuperação vista na sessão desta quinta, dia 29, quando os contratos dispararam 4,5%.

Segundo operadores, o mercado de açúcar foi afetado em setembro principalmente pela fuga dos investidores dos ativos que representam mais risco - como é o caso das soft commodities - em direção ao dólar, diante dos temores acerca de uma recessão na economia mundial. A valorização da moeda brasileira frente ao dólar reforçou o sentimento baixista do mercado de açúcar. O real forte amplia a rentabilidade das exportações brasileiras, estimulando a produção e, consequentemente, elevando a oferta de açúcar no mercado mundial.

O açúcar também sentiu o efeito ainda apenas psicológico da expectativa de que haverá sobra de oferta no mercado mundial na próxima temporada. O banco Rabobank prevê que haverá excedente de 7,3 milhões de toneladas em 2011/12 e pressão negativa por sobre os futuros, mas, ao mesmo tempo, avalia que as quedas recentes devem atrair demanda, principalmente da China, onde há necessidade latente de reposição de estoques.

Já a influente trading britânica Czarnikow prevê o excedente de oferta de açúcar do próximo ciclo em 5,3 milhões de toneladas, em comparação as 10,3 milhões de toneladas estimadas há alguns meses. Segundo a trading, o crescimento da produção mundial será menor do que o previsto anteriormente, justificando tamanha redução na expectativa de superávit.

Enquanto isso, a safra 2011/2012 de cana-de-açúcar do Brasil vai se aproximando dos estágios finais no Centro-Sul. Conforme o último relatório de acompanhamento de safra da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), até 16 de setembro, o volume de cana moída diminuiu 10,18%, na comparação com o mesmo período do ano passado, atingindo 375,137 milhões de toneladas. Já a produção de açúcar caiu 8%, totalizando 23,126 mil toneladas.

Fonte:
Agência Safras

0 comentário