Chuvas na Argentina preparam terreno para safra de inverno

Publicado em 10/04/2018 09:40
77 exibições

Depois das chuvas do último final de semana, que continuam nestes dias, há boas perspectivas para o início da safra de trigo em maio, segundo um boletim oficial.

O boletim foi assinado pelo Escritório de Risco Agropecuário (ORA) do Ministério da Agroindústria da Nação. Anteriormente, o La Nación também havia trazido o fato de que as chuvas consolidavam a saída da seca, embora não sejam suficientes para reverter as perdas na safra de soja e milho.

"Na zona núcleo foram registrados bons acumulados (mais de 50mm) de forma bastante generalizada", indicou o boletim. Além disso, são previstas, para o restante da semana, "chuvas de 50mm ou mais na província de Buenos Aires".

De acordo com o boletim, os maiores registros do final de semana se deram no sudeste de Córdoba (77mm em Marcos Juárez), sul de Santa Fe (103mm em Rosario), zonas de Entre Ríos (80mm em Victoria e 57mm em Paraná) e no centro e norte de Buenos Aires (95mm em Bolívar, 82mm em Arrecifes e 71mm em Chascomús).

"As chuvas favoreceram recargas significativas para os perfis da zona núcleo. As melhoras mais significativas são observadas no sul de Santa Fe e sudeste de Córdoba. Embora sejam recargas tardias para a safra de verão, estas aumentam as expectativas para a safra de inverno 2018", informou o ORA.

O levantamento sinaliza que em Entre Ríos, "ainda que com alguma melhora, as reservas deficitárias seguem dominando".

Desde hoje (10) até quinta-feira se esperam chuvas em Buenos Aires, norte de La Pampa, Santa Fe, Entre Ríos, noroeste de Córdoba, leste de Santiago del Estero e Chaco e no Noroeste Argentino, entre outras regiões.

Segundo a Bolsa de Comércio de Rosario, 60% da região núcleo recebeu chuvas acima dos 50mm dos 150mm que necessita para encarar o plantio de trigo.

"A média de chuvas da região nestes primeiros nove dias de abril é de 76mm, enquanto que para a totalidade do trimestre janeiro-março, a média foi de 158mm", sinalizou. Desta maneira, choveu o equivalente a 56% do último trimestre para essa região.

Tradução: Izadora Pimenta

Fonte: La Nación

Nenhum comentário