USDA: Redução da produção e estoques de soja e milho nos EUA

Publicado em 10/08/2012 09:46 e atualizado em 10/08/2012 17:27 6034 exibições
O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou nesta sexta-feira (10), seu novo relatório de oferta e demanda reduzindo suas estimativas para a produção de soja e milho da safra 2012/13 nos Estados Unidos. 

A produção de soja foi estimada em 73,26 milhões de toneladas contra as 83 milhões estimadas no relatório de julho. A produtividade foi estimada em 40,92 sacas por hectare, quando em julho foram estimadas 45,4 sacas. O índice ficou abaixo do esperado pelo mercado, que apostava em algo em torno de 42,17 sacas. 

O USDA reduziu ainda suas estimativas para as exportações norte-americanas da oleaginosa, passando de 37,29 milhões de toneladas (1,370 bilhões de bushels) para 30,21 milhões (1,110 bilhões de bushels). As projeções para os estoques norte-americanos vieram em 3,13 milhões de toneladas (115 milhões de bushels) contra 3,54 milhões (130 milhões de bushels) estimados no reporte anterior.

Sobre os estoques finais da safra 2011/12, o volume estimado caiu de 170 mi para 145 mi bu. A expectativa do mercado era de 157 mi. 

Já a produção de milho foi reduzida de 329,4 milhões de toneladas, projetadas em julho, para 273,9 milhões. O rendimento para o cereal foi projetado em 139,92 sacas por hectare contra as 152,7 sacas estimadas no boletim anterior. O USDA reduziu ainda sua projeção para a área colhida de 88,9 milhões de acres para 87,4 milhões. 

Os estoques finais de passagem foram drasticamente reduzidos de 30,05 milhões de toneladas (1,183 bilhões de bushels) para 16,51 milhões (650 milhões de bushels). 

Como explicou o consultor de mercado Carlos Cogo, da Consultoria Agroeconômica, os números vieram dentro das expectativas, porém, há dados nas entrelinhas que são bastante altistas para o mercado. Um exemplo disso são os baixíssimos estoques norte-americanos de soja e milho estimados em 3,13 milhões e 16,51 milhões de toneladas respectivamente.

Além disso, há ainda a redução de 7% projetada pelo departamento para a demanda de milho para a produção de etanol. Segundo Cogo, esse número seria improvável, uma vez que no primeiro semestre deste ano a procura teria recuado somente 3% e frente a um cenário de exportações ainda firmes.  

Confirmando esse quadro, segundo informações da Administração Geral Alfandegária da China, o volume de soja importado pelo país de julho do ano passado para julho deste ano teve alta de 10% e, em relação ao mês anterior, de 4%. No acumulado de janeiro a julho, em relação ao mesmo intervalo de 2011, o aumento foi de 20%. 

"Por isso, precisamos ver que tipos de informações serão analisadas pelo mercado e como ele reagirá a elas", disse Cogo. Clique no link abaixo e veja a entrevista do consultor com uma análise sobre os novos números do USDA:

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

9 comentários

  • Marcos Savoretti Cabreúva - SP

    Quem realmente diz a verdade? Por mais que haja uma quebra na produção norte americana, temos que lembrar que será necessário uma redução do uso do milho para produção do etanol. Também temos que ter em mente que a avicultura e a suinocultura estão readequando seus alojamentos, ou seja, estamos vendo altas expressivas, mas temos que enchergar a ponta consumidora, pois será que há condições dos preços continuarem com expectativas altistas?

    0
  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    Tudo bem,estas espectativas parecem que veem de encontro com que o mercado esperava,porém há de se lembrar outros aspectos antes de sermos tentados a doar nossa safra .Os efeitos da seca não acabaram.Alem da queda na produção de grãos ,houve queda expressiva na produção de fenos,so isso já seria preocupante,pior é que estão precisando do pouco colhido agora,pela falta de pastagens,logo se imagina que faltará feno no inverno.Com a diminuição da produçaõ de etanol cairá a produção de DDGS(25% prot , 10% oleo,17% fibras),bem aí alguém vai dançar,não vai ter pra quem quer.RACIONAMENTO JÁ(VIA PREÇOS) É a palavra de ordem,quanto mais tarde pior. E aí voltem atraz uns dias e leiam textos do Liones Severo lembrando 1973,aí sim façam suas apostas.

    0
  • carlo meloni sao paulo - SP

    Carla no emisferio norte a safra e' so 2012 ou

    2013 pois la' nao existem duas safras anuais como aqui 2012/2013. Aqui na virada do ano e' verao e estamos em plena safra la' e' inverno tudo interrompido.

    0
  • Mikhail Laginski Cascavel - PR

    Aprosoja diz que area de soja 12/13 devera ter incremento de 800 mil ha, isso significa algo em torno de 2,5 milhoes de toneladas a mais de soja. Nas minhas contas e com os dados assim, nao bate super produção de soja como os analistas e o USDA dizem, nao fiquem surpresos se nos produtores nao iremos vender soja da proxima soja acima de R$70,00 saca.

    0
  • Bertholdo Fernando Ullmann Patos de Minas - MG

    Relatório ultra conservador no milho, com quebra de 80 milhões de toneladas apenas. Soja veio até mais altista. Mas o tempo passa e os números reais vão aparecer. A safra recorde do Brasil(165 mil. ton.) pra mim foi perdida em soja e milho nos EUA já(25 na soja e 140 no milho). O tempo mostrará a verdade.

    0
  • Alberto Antonio Porem Junior Lucas do Rio Verde - MT

    Para uma analise fácil da soja vai o link:

    http://www.fas.usda.gov/psdonline/psdreport.aspx?hidReportRetrievalName=BVS&hidReportRetrievalID=906&hidReportRetrievalTemplateID=1

    É isso ai William, Eles dançaram. Acho que o USDA devia ir para o "SE VIRA NOS 30",ganhava fácil, ô turma de malabaristas...

    0
  • Alberto Antonio Porem Junior Lucas do Rio Verde - MT

    A mágica americana. O USDA para fechar suas contas continua contando com o ovo lá! Vejamos para 2012/2013 eles sabem que quebraram em 10 milhões de toneladas na soja, mas ai vem o pulo do gato, aumetaram a safra brasileira e argentina que nem ainda foram plantados, quiçá colhidos, em 30 milhões de toneladas! Ou seja se formos realisticamente trabalhar sem contar "com o ovo" temos que até a colheita da nossa safra uma quebra espetacular e estoques mais apertados doque de onde sai este ovo.

    0
  • William R. Ragagnin jataí - GO

    Sr ALBERTO ANTONIO POREM JUNIOR,

    Na verdade se levar em conta que inicialmente a produtividade estimada pelo USDA para o milho era de 376 milhões de toneladas e hoje foi reduzida para 273,9 milhões de toneladas temos uma quebra de mais de 100 milhões de toneladas.

    0
  • Alberto Antonio Porem Junior Lucas do Rio Verde - MT

    Novamente vem resultados errados para nós. A produção de milho foi reduzida para 273,9 milhões de toneladas! A perda estimada até agora é de 55,66 milhões de toneladas ou 17% de redução! Leiam o relatório direito. Informem corretamente!

    0