USDA pode trazer aumento de área colhida, produção e produtividade da soja nos EUA

Publicado em 11/10/2016 13:32 e atualizado em 12/10/2016 12:19
2308 exibições

Nesta quarta-feira, 12 de outubro - feriado no Brasil - o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reporta seu novo boletim mensal de oferta e demanda e o mercado já espera por mudanças significativas. Na soja, a média de produtividade, a área colhida e a produção podem, como explicam analistas internacionais, ser revisados para cima. 

"Caso isso, de fato, se confirme, mudam também os números dos estoques norte-americanos, principalmente ao serem cruzados com os números dos estoques trimestrais [divulgados em setembro], e isso tudo enquanto a demanda ainda permanece sendo um mistério [apesar de toda a força exibida nos últimos meses]", diz Darin Newson, analista sênior do portal internacional DTN The Progressive Farmer. 

Área Colhida

As médias esperadas para as áreas colhidas tanto da soja quanto do milho são maiores do que os números do reporte de setembro. 

Para a oleaginosa, a expectativa média do mercado oscila entre 33,39 e 33,75 milhões de hectares - com média de 33,63 milhões - frente aos 33,59 milhões estimados há um mês e aos 33,1 milhões da safra 2015/16. 

No caso do cereal, a média esperada é de 35,13 milhões de hectares colhidos, contra 35,05 milhões de setembro e 32,66 milhões da temporada anterior. O intervalo esperado pelos traders é de 34,93 e 35,33 milhões de hectares. 

Produtividade

A média de produtividade de soja também deve subir, de acordo com as expectativas e chegar a 58,27 sacas por hectare, acima dos números do reporte do mês passado, de 57,37 sacas. Na safra 2015/16, a média ficou em 54,42 sacas por hectare. 

Sobre o milho, o mercado aposta em algo entre 179,4 e 185,42 sacas por hectare. Dessa forma, a média esperada de 183,52 sacas/ha acaba sendo ligeiramente menor do que a estimativa anterior do USDA de 184,22 sacas, porém, bem maior do que a de 2015/16, de 178,22 sacas por hectare. 

Produção

A produção de soja deve subir e de forma expressiva, segundo as expectativas do mercado. As projeções variam de 112,86 milhões a 118,56 milhões de toneladas. Assim, a média vai a 116,4 milhões de toneladas, superando largamente o número de setemebro de 114,33 milhões. Na temporada passada, os EUA colheram 106,93 milhões de toneladas da oleaginosa. 

A média esperada para o milho, por outro lado, é de 382,04 milhões de toneladas e menor do que o estimado no último mês - 383,38 milhões de toneladas. O intervalo esperado para outubro é de 373,73 milhões e 386,1 milhões de toneladas. O volume da produção 2015/16 foi de 345,48 milhões de toneladas. 

Estoques norte-americanos

Entre os estoques dos EUA, a soja também poderá vir como destaque. A média esperada pelo mercado é de 11,29 milhões de toneladas para a safra 2016/17, contra as 9,93 milhões de setembro e frente as 5,36 milhões da temporada anterior. 

Para o milho, a mudança poderá ser menos intensa, já que o esperado para o cereal é de 60 milhões de toneladas, em média, diante das 60,56 milhões de toneladas estimadas no boletim anterior. O número, apesar disso, ainda é muito maior do que o de 2015/16, de 44,15 milhões.

Estoques mundiais

Em relação a setembro, a média dos estoques finais mundiais de soja poderia subir, de acordo com as expectativas, e passar de 72,2 milhões para 73,1 milhões de toneladas. Os da da safra 2015/16 ficaram em 72,9 milhões. 

Sobre o milho, o mercado aposta em uma média de 219,1 milhões de toneladas, contra 219,5 milhões do reporte anterior e frente as 209,3 milhões da temporada anterior. 

No quadro abaixo, confira as expectativas detalhadas, com as médias, mínimas, máximas e comparações com o reporte anterior e os números de 2015/16:

USDA - Expectativas Outubro

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário