Soja: Mesmo sem China, EUA supera vendas acumuladas na safra 2018/19

Publicado em 13/09/2018 10:27 e atualizado em 14/09/2018 20:15
1895 exibições

LOGO nalogo

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seu novo boletim semanal de vendas para exportação nesta quinta-feira (13) com bons números para a soja da safra 2018/19 dos Estados Unidos. A demanda pela oleaginosa segue forte mesmo com a China fora das compras desde o início da disputa comercial com os EUA e, no acumulado do ano comercial 2018/19, o volume já é maior do que o registrado no mesmo período do ano anterior. 

Até a semana encerrada em 6 de setembro, os EUA já tinham comprometidas 17.041,8 milhões de toneladas de soja da nova safra, contra 16.993,8 milhões da temporada 2017/18. A estimativa total do USDA para as vendas 2018/19 é de 56,07 milhões de toneladas. 

Somente na última semana, os norte-americanos venderam 693,5 mil toneladas da oleaginosa, volume que ficou dentro das expectativas do mercado, que variavam de 500 mil a 1 milhão de toneladas. O maior comprador nesse período foi o Egito. 

O mercado futuro norte-americano, apesar desses bons números e da certeza de uma continuidade da força da demanda global pela commodity, ainda sente a pressão da falta da China comprando soja nos Estados Unidos. Os futuros da oleaginosa registram, afinal, suas mínimas em dois meses na Bolsa de Chicago em decorrência, entre outros fatores, deste cenário. 

Em contrapartida, como explicam analistas e consultores de mercado, são justamente esses preços baixos que poderiam atrair ainda mais demanda para a soja norte-americana. Se não atrativo para a nação asiática em função da taxação de 25%, os demais importadores vêm a soja dos EUA como a mais competitiva entre os principais fornecedores quando o assunto é preço. 

No Brasil, os prêmios pagos pela soja ainda têm oscilado acima dos 200 cents de dólar sobre os valores praticados na CBOT - com uma demanda intensa e sem dar sinais de desaceleração até este momento - enquanto no Golfo, principal canal de escoamento da safra americana, os valores variam de 15 a 30 cents por bushel sobre Chicago. 

Em uma conta rápida, ao considerar o contrato novembro, a soja brasileira no FOB vale US$ 11,01 por bushel, enquanto a norte-americana tem US$ 8,59, considerando US$ 8,39 em Chicago, prêmio de US$ 2,62 em Paranaguá e US$ 0,20 no Golfo, segundo dados apurados pela AgResource Mercosul (ARC Mercosul). Veja as comparações na tabela abaixo:

Soja FOB EUA x Brasil

Milho

As vendas semanais de milho norte-americanas, por sua vez, somaram 774,2 mil toneladas da safra 2018/19, ficando ligeiramente abaixo das projeções do mercado de 800 mil a 1,2 milhão de toneladas. O maior comprador foi o México. 

Trigo

De trigo, os EUA venderam, na última semana, 387,6 mil toneladas, enquanto o mercado esperava algo entre 300 mil e 500 mil toneladas. Taiwan foi o principal destino do grão norte-americano. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário