Trigo: USDA eleva produção e estoques finais globais da safra 2018/19 e preços recuam em Chicago

Publicado em 08/11/2018 15:29
87 exibições

LOGO nalogo

Nesta quinta-feira (8), o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou seu boletim mensal de oferta e demanda para a cultura do trigo. A produção global de trigo na temporada 2018/19 foi estimada em 733,51 milhões de toneladas. O volume ficou acima do indicado em outubro, de 730,92 milhões de toneladas.

Os estoques finais mundiais também apresentaram um aumento expressivo. Os números subiram de 260,18 milhões para 266,71 milhões de toneladas, ainda conforme projeções do departamento norte-americano.

Logo após o reporte do relatório, os preços futuros da commodity negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) recuavam mais de 1%, com quedas de mais de 6 pontos. O vencimento dezembro/18 era cotado a US$ 5,05 por bushel.

Para a safra dos Estados Unidos, o USDA manteve as suas estimativas para a produção e exportações de trigo. Já os estoques finais apresentaram leve queda e recuaram de milhões para 25,84 milhões de toneladas.

Do mesmo modo, as exportações e importações brasileiras foram mantidas pelo departamento. A produção do Brasil subiu de 4,70 milhões para 4,80 milhões de toneladas no ciclo 2018/19. Os estoques finais passaram de 1,07 milhão para 1,21 milhão de toneladas.

Paralelamente, na União Europeia, a perspectiva é que sejam colhidas 137,60 milhões de toneladas de trigo neste ciclo. O número está ligeiramente acima do indicado anteriormente, de 137,50 milhões de toneladas.

Os estoques finais subiram de 10,05 milhões para 10,23 milhões de toneladas. E as exportações mantidas em 23 milhões de toneladas do grão.

Na Ucrânia, a perspectiva para a safra caiu de 25,50 milhões para 25 milhões de toneladas. Os estoques finais e as exportações permaneceram inalterados.

As estimativas para as safras da Argentina e da Rússia ficaram em linha com o reportado pelo departamento norte-americano em outubro.

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário